Notícias /

Cedeba comemora 20 anos com importantes avanços e conquistas

17/03/2014 14:26

No próximo dia 24 (segunda-feira), o  Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia Cedeba – unidade de média complexidade da rede estadual de saúde, completa  20 anos. A data será celebrada com uma programação no auditório do Centro de Atenção à Saúde Professor Jose Maria de Magalhães Netto (CAS) a partir das 12 horas, nos dias 24, 25 e 27. A diretora e fundadora do Cedeba, a endocrinologista Reine Chaves, faz a palestra de abertura enfocando o tema “Cedeba: Vinte anos de avanços e conquistas”. No dia 25 a assistente social da Sesab, Erica Bowes, enfoca “Ética no Ambiente de Trabalho” e no dia 27, o tema será “Humanização da Saúde”, pela psicóloga Jeane Braidy.

Ao fazer a retrospectiva da caminhada do Cedeba, que nasceu pela vontade de um grupo de profissionais  que   acreditou na proposta de um novo modelo de assistência para o paciente diabético, Reine Chaves  se emociona. O sonho transformou-se em realidade, permitindo ao Cedeba tornar-se Centro de Referência em diabetes e outras endocrinopatias, não só na Bahia, mas em âmbito nacional e internacional.

Crescimento e reconhecimento

Ao ser criado em 1994, na gestão do secretário da Saúde Otto Alencar, o Cedeba funcionou numa área de 200 metros quadrados no Hospital Roberto Santos. Três anos depois passou para a sede do Rio Vermelho, com 450 metros  quadrados.Em 2002  veio para  o espaço no Centro de Atenção à Saúde  Professor José Maria de Magalhães Netto (CAS), numa área de 2,5 metros quadrados de área útil. Mas a sede já esta pequena porque a unidade que “vem fazendo a diferença na saúde pública na Bahia”, como destaca a diretora, tem ampliando e aprimorado os serviços, focado na assistência, disseminação de conhecimentos e capacitação dos profissionais da atenção básica da capital e interior.

O reconhecimento do trabalho do Cedeba foi muito importante para novos avanços. O processo de certificação do Cedeba pela Organização Mundial de Saúde como primeiro Centro Colaborador do Brasil em educação para diabetes começou em 2010. O Cedeba é hoje um centro de referência no Brasil credenciado pela World Diabetes Foundation. É modelo para o Brasil e para os países de língua portuguesa. O Programa de Capacitação e Educação em Diabetes (Proced) expandiu a experiência do Cedeba para países de língua portuguesa, em colaboração com a World Diabetes Foundation. .

O compromisso dos profissionais do Cedeba na busca do aprimoramento da assistência vem rendendo bons frutos, destaca a diretora. Duas experiências do Núcleo de Obesidade: O Grupo de Apoio Terapêutico ao Tratamento da Obesidade – GATTO – e Fluxograma de atendimento multidisciplinar para pacientes com obesidade em uma instituição pública de referência no estado da Bahia foram selecionadas, recentemente, pelo Ministério da Saúde e integrarão a publicação “Experiências Inovadoras em Manejo da Obesidade nas Redes de Atenção do SUS”.

O modelo de atendimento, reconhecido pelo Ministério da Saúde pelo aspecto inovador, também causou excelente impressão no secretário da Saúde da Cidade do México, Armando Ahued, na recente visita ao Cedeba. Ele manifestou interesse em enviar enfermeiros para treinamento no Cedeba

Mais avanços

São muitos os avanços na caminhada do Cedeba, como destaca a diretora Reine Chaves. O Laboratório de Análises, que também começou de forma tímida ainda no Roberto Santos, hoje realiza 7,5 exames/mês. Recentemente foi adquirido um software específico para laboratório que garante mais segurança nos resultados por não exigir a digitação dos dados. Os resultados exames são disponibilizados na Internet. Mas os avanços devem continuar como observa a coordenadora do Laboratório do Cedeba, Angela Hilttner, sendo a próxima  meta implantar o  setor de Hematologia.

Merece ressaltar, também, o apoio técnico do Cedeba para o desenvolvimento do Programa Medicamento em Casa, possibilitando a capacitação dos profissionais dos municípios envolvidos, ação sob a responsabilidade da coordenação de Educação e Apoio à Rede (Codar).

Sendo a educação a principal chave para o controle do diabetes, o trabalho da Codar é muito importante no atendimento à demanda espontânea de todo o interior do estado, para a qualificação profissional da atenção básica no atendimento aos pacientes com diabetes.

Mensalmente em Salvador, a Codar realiza sessões de atualização em diabetes, abertas a profissionais de saúde e acadêmicos. Também fomenta a formação de associações em diabetes para fortalecer o cumprimento da Lei 11.347/2006, de Proteção ao Diabetes. O trabalho de educação busca a prevenção dos agravos do diabetes, diagnóstico precoce e tratamento precoce das complicações, que geram redução da qualidade de vida, absenteísmo ao trabalho e aposentadoria precoce.

Muito importante também é a produção de materiais educativos para a população com diabetes. Diversas instituições privadas do terceiro setor e universidades públicas solicitam frequentemente suporte educacional nestes materiais. Merece destaque a Cartilha Multimidia em Diabetes, destinada aos agentes de saúde como ferramenta de excelência.

Realizando cerca de 1,5 mil atendimentos/dia, o Cedeba, como Centro de  Referência, atende pacientes de todos os municípios .Na suas  modernas instalações, mercê destaque a sinalização que  utiliza  cores  para a identificação  dos serviços, facilitando  a localização dos diversos  setores.

A procura pelos serviços do Cedeba cresce com o aumento dos casos de diabetes e obesidade. Mesmo sendo centro de referência, com o foco nos pacientes com  complicações do diabetes, e obesidade associada a distúrbio endócrino, a demanda  espontânea é ainda uma realidade. Para fazer esse atendimento o Cedeba criou em 2007 o Programa de Acolhimento ao Cidadão – PAC. Oferece atendimento àqueles referenciados ou não que são atendidos pelo serviço social e avaliados quanto ao risco de sua patologia e pertinência da matrícula e assistência no Centro.

O Cedeba  começou em 2008 a ampliar   a oferta de atendimento com a contratação de novos médicos endocrinologistas, absorvendo grande parte da demanda reprimida. Além de ampliar a oferta de atendimento médico, em 2008, CEDEBA fez aos seus usuários a dispensação dos principais medicamentos necessários ao tratamento das patologias relacionadas à sua área de atuação muito importante para o resultado do tratamento. Atualmente a farmácia especializada conta com 47 medicamentos além de seringas para aplicação de insulina. Também em 2008 o Cedeba elaborou o Protocolo para Dispensação de Análogos de Insulina na Rede Pública em consonância com as diretrizes das sociedades científicas.

A portaria 1603, instituindo o protocolo técnico para a dispensação de análogos de insulina de ação basal e ultra-rápida, medicamentos de alto custo indicados para pacientes que têm dificuldade para manter a glicemia sob controle com o uso de insulina NPH e R.. Esse novo serviço deverá atender de 12 mil pacientes/ano Atualmente, a dispensação já atende mais de oito mil pacientes, entre medicamentos da farmácia básica e de alto custo.

Residência Médica

A multiplicação da experiência do Cedeba vem avançando com a Residência Médica, programa de treinamento em serviço em Endocrinologia, credenciado pelo Ministério da Educação. O Cedeba agora é mais uma unidade do SUS a atuar na formação profissional de médicos endocrinologistas.

A formação de endocrinologistas é muito importante para os profissionais porque sendo o Cedeba centro de referência em endocrinopatias, possibilita aos residentes o treinamento em ambulatórios de sub – especialidades – diabetes tipo 1 e 2, tireóide (disfunção tireoidiana e nódulos), obesidade (clínica e cirúrgica), gônadas e desenvolvimento adrenal, e    metabolismo ósseo. O Cedeba, por atender os casos mais graves, vindos dos mais diferentes municípios da Bahia, possibilita ao residente uma visão bem ampliada da realidade, como avalia a diretora do Ceceba, Reine Chaves.  A formação de endocrinologistas é muito importante também – acrescenta – porque o número desses especialistas no mercado é insuficiente para atender a demanda em função do crescimento da obesidade e do diabetes mellitus tipo 2, principalmente.

Fonte: Ascom Cedeba
/cedeba/aniversário

Notícias relacionadas