Notícias /

Clima de emoção marca encerramento das comemorações dos 20 anos do Cedeba

27/03/2014 19:41

Momentos de reflexão recheados por fortes emoções – alegria, saudade dos colegas que já partiram, esperança e união – ao som de músicas que tocam o coração, marcaram o encerramento da celebração do 20° aniversário do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) hoje, ao meio dia no auditório do Centro de Atenção à Saúde, Professor José Maria de Magalhães Netto,com a presença da diretora da unidade,Reine Chaves.

Os servidores participaram com muito interesses das atividades conduzidas pelas psicólogas Jeane Braidy.e Danúsia Lopes. Para o tema “Humanização da Saúde”, as psicólogas trabalharam a dinâmica do pertencimento, técnica que leva á reflexão de maneira lúdica. Jeane Braidy começou mostrando a importância do Cedeba, cuja ação se multiplica para 73% dos 417 municípios da Bahia e do trabalho dos 277 colaboradores unidade. Nestes 20 anos, 80 mil pessoas inscreveram – se no Cedeba.

Depois os servidores receberam uma tira de cartolina para escrever o período em ingressaram no Cedeba. Iam sendo chamados os grupos com intervalos de ingresso a cada cinco anos. O trabalho continuou com um bonsai passando pelas mãos de todos os servidores. A árvore do pertencimento representando a sustentabilidade, o crescimento.

Beleza com o Bolero de Ravel

Ao som do bolero de Ravel, o fio azul de um novelo foi sendo passado por todos os servidores, simbolizando o fluxo da unidade. Depois, ao ritmo da música, sem soltar o fio, movimentos harmônicos, mostrando a importância do trabalho coletivo para o desenvolvimento da unidade.

Ao final, o fio volta para o novelo, ficando exatamente como antes do trabalho, traduzindo a esperança do futuro, do recomeçar. É importante perceber, destacou Jeane Braidy, que o fio do Cedeba une o servidor a outras unidades, à Secretaria da Saúde, aos milhares de pacientes. “O Cedeba tem um fluxo gigantesco”.

No segundo momento da dinâmica, a psicóloga Danúsia Lopes levou os servidores a momentos de reflexão a respeito da motivação que levou à escolha do Cedeba para trabalhar; a necessidade de reconhecer a aprendizagem na convivência em grupo (coaprendizagem), a identificar elos que fortalecem o cuidado no atendimento ao público.

É importante também – observou – abrir tempo e espaço para o novo (percepção, amizades, atitudes, aprendizagem, desejos e sonhos). É preciso -prosseguiu – afirmar o compromisso de ser feliz no trabalho, para assumir compromisso com o outro e com a instituição.

A dinâmica foi encerrada com a música “O Dom do Amor, de padre Marcelo”.Mais emoção, com o momento da lembrança dos colegas que já partiram para junto do Senhor.Todos entoaram a oração de São Francisco.A música continuou com “Amigos para Sempre” e os “Parabéns para o Cedeba”.

Fonte: Ascom Cedeba
/cedeba/aniversário4

Notícias relacionadas