Notícias /

Experiência de Feira de Santana no tratamento de feridas do pé diabético

16/07/2014 14:47

A experiência do Centro de Atenção ao Diabetes e Hipertensão (CADH), em Feira de Santana, segundo município mais populoso da Bahia, no tratamento de feridas do pé diabético será apresentada na sessão de atualização de diabetes do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba),por meio da Coordenação de Educação e Apoio à Rede (Codar) no próximo dia 5 de agosto. A sessão, no auditório do Centro de Atenção à Saúde Professor José

Maria de Magalhães Netto, acontece das 8h30 às 12horas com a participação de trabalhadores do SUS, das unidades de Saúde da Família.

O CADH, que atua na média complexidade, presta atendimento multidisciplinar e faz a diferença nos cuidados com o pé diabético. A apresentação do tema “Como tratamos as feridas” caberá às enfermeiras Áurea Angela Sales Amorim, pós-graduada em enfermagem dermatológica e Tamires Silva Albernaz, em UTI, responsáveis pelo serviço Em Feira de Santana. Segundo as especialistas, o atendimento ao pé diabético no CADH vem conseguindo resultados positivos no tratamento das lesões porque são usados produtos especiais que conseguem redução significativa no tempo do tratamento: de dois anos para dois meses.

Além do menor tempo para o fechamento das lesões, o trabalho da enfermagem especializada, feito de forma articulada com a equipe multidisciplinar, tem contribuído para a redução das amputações

A Experiência

A equipe multidisciplinar do CADH conta com médicos (angiologista, cardiologista, nefrologista) enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos e fisioterapeuta. No CADH chegam casos graves de pé diabético, de pacientes de Feira de Santana e de municípios vizinhos. São 30 a 35 atendimentos/dia, em média. Mas, segundo as enfermeiras, o trabalho de prevenção na atenção básica é muito importante para evitar as complicações.

Além do trabalho no CADH, a equipe também faz treinamento para a Atenção Básica com o objetivo de identificar o pé diabético e tratar precocemente as lesões

Fonte: Ascom Cedeba
/cedeba/pé diabético