Notícias /

HS implanta protocolo que aprimora atendimento ao paciente

28/08/2014 17:36

Você sabe como vai funcionar o PAI? Este questionamento, que aparece em destaque nos murais internos do Hospital do Subúrbio (HS), refere-se ao Protocolo de Atendimento de Intercorrências. E o que seria isso? Ao fazer a referida pergunta aos colaboradores da unidade de saúde, especialmente a enfermeiros e médicos, nos deparamos com respostas na ponta da língua.

Implantado desde o dia 14 deste mês, o PAI é um Protocolo de Atendimento de Intercorrências cujo objetivo é tornar mais ágil e melhor qualificado o atendimento ao paciente. E funciona da seguinte forma: três médicos (um pediatra, um clínico e um cirurgião) que estiverem na emergência, no plantão noturno e nos finais de semana, passam agora a dispor de um telefone via rádio para serem contatados imediatamente quando houver a necessidade da intervenção destes profissionais nas enfermarias.

As chamadas são feitas pelos enfermeiros de plantão e devem ser atendidas no prazo máximo de 20 minutos, nos casos classificados na cor amarela, e, de imediato, naqueles mais graves, classificados na cor vermelha. “Com isso, espera-se aprimorar o atendimento ao paciente, acelerar o tempo de resposta e reduzir as chances de ocorrências de eventos em função da ausência do médico”, explica Jorge Motta, diretor médico do HS.

De acordo com ele, o PAI baseia-se em pré-requisitos do Time de Resposta Rápida, um conceito aplicado na atualidade em algumas instituições de saúde, baseado na atuação de profissionais que levam expertise em cuidados críticos à beira leito, garantindo a segurança do paciente. “Vamos cobrir uma lacuna existente, estimulando a melhoria operacional do atendimento e a qualidade de sobrevida do paciente. A iniciativa estimula um envolvimento maior do médico, uma responsabilização”, enfatiza Motta.

Todas as intervenções feitas pelos médicos são devidamente registradas em livro de ocorrência, de forma que o PAI possa ser ajustado à dinâmica interna do hospital ao longo do tempo, como explica o diretor médico do HS. Na avaliação de Humberto Torreão Herrera, gerente de práticas assistenciais da unidade, o protocolo também confere confiança à equipe multidisciplinar responsável por cada enfermaria, já que a assistência prestada pelo médico às intercorrências fica antecipada e com prazo determinado.

Nesta primeira semana que entrou em vigor, o PAI já começou a ser difundido entre os colaboradores do hospital. A enfermeira coordenadora da UTI Adulto I e II e da Nefrologia, Tatiane Alves, considera a iniciativa de extrema importância. “A criação desse fluxo nos possibilita agora recorrer às pessoas certas. As intercorrências podem ser atendidas em curto espaço de tempo”, considera.

Para os médicos André Gusmão e Márcio Freire, a nova sistemática deverá atender às expectativas, ou seja, tornar a assistência ao paciente mais adequada, à medida que o contato com o médico via rádio tornará a comunicação mais efetiva.

Ascom/Hospital do Subúrbio
Hospital do Subúrbio/PAI