Notícias /

Avanços na reforma psiquiátrica são citados durante seminário sobre saúde mental

14/10/2014 15:17

Para comemorar o Dia Mundial da Saúde Mental, que transcorreu no dia 10 de outubro, foi realizado hoje, no auditório do Hospital Geral Roberto Santos, o seminário “Diálogos entre/com operadores da transformação em saúde mental”, iniciativa do Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Saúde Mental (Nisam), do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA), e do Conselho Estadual de Saúde da Bahia (CES/BA), com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social no Estado da Bahia (Sindprev) e da Associação dos Professores Universitários da Bahia (Apub).

Durante a instalação do evento, representando o secretário da Saúde do Estado, Washington Couto, a superintendente de Assistência Integral à Saúde, Gisélia Santana, falou sobre “a responsabilidade de cada um de nós no processo de transformação da assistência à saúde mental no Brasil”, e disse ver como primeira responsabilidade a conclusão da agenda da reforma psiquiátrica, que ainda está inconclusa. A superintendente da SAIS defendeu uma maior inserção dos portadores de sofrimento psíquico como cidadãos e o avanço na desinstitucionalização destas pessoas.

“Na Bahia, temos um balanço muito positivo na reforma psiquiátrica, com a construção de Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) e um processo crescente de desospitalização, mas ainda temos muito para avançar”, concluiu a superintendente, lembrando que o Hospital Especializado Lopes Rodrigues, em Feira de Santana, que chegou a ter 1.200 moradores, hoje tem menos de 200 internos.

Objetivos

A retomada do processo coletivo de reflexão e práticas que favoreçam e incentivem a inserção social de pessoas em sofrimento psíquico na Bahia foi um dos principais objetivos do seminário, que reuniu profissionais de saúde, usuários da rede de assistência à saúde mental, Ordem dos Advogados do Brasil/Seção Bahia (OAB), entre outras instituições que atuam na área de saúde.

Com a presença do secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos, foi lançado, durante o seminário, o Projeto de Economia Solidária, ação do Núcleo Gerar, do Instituto de Saúde Coletiva/UFBA, com a Superintendência de Economia Solidária (Sesol), da SETRE. O projeto busca a inclusão social e a promoção da saúde de pessoas com sofrimento psíquico, por meio de empreendimentos solidários no campo da Saúde Mental.

Ainda pela manhã, houve “diálogos” sobre trocas econômicas solidárias, com a participação de Leonardo Pinho, coordenador da Rede de Saúde Mental e Economia Solidária e Genauto de França Filho, da Faculdade de Administração da UFBa. Na parte da tarde, a programação teve continuidade, com palestra sobre “Cuba e Saúde Mental na Atenção Primária”, a cargo de Raul Gil Sanchez, da Universidade Médica de Cuba, e “diálogos” sobre o tema “Operando direitos humanos no campo de álcool e outras drogas”.

Ascom/Sesab
CES/saúde mental