Notícias /

Ações de saúde marcaram a IV caminhada do Hospital Roberto Santos

20/10/2014 13:03

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a primeira causa de morte entre as mulheres, atualmente, superando até o câncer de mama, daí a importância da prevenção. Informações como esta foram hoje (19) compartilhadas com os participantes da IV Caminhada “Rumo à Qualidade de Vida”, do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), e com os transeuntes e ciclistas que aproveitaram a manhã de domingo para se exercitarem no Dique do Tororó. Tudo com muita música e alegria, comemorando também o Dia do Servidor Público.

Assim como nos anos anteriores, a Caminhada do HGRS teve foco principal nas ações de saúde oferecidas à população. Mais de uma centena de pessoas passaram pelos estandes para verificar a pressão arterial, o nível de glicemia (açúcar no sangue), as condições físicas e nutricionais para prevenção da obesidade, a importância da saúde bucal com demonstrações de como higienizar corretamente dentes, línguas e interior da boca, além de receberem orientações sobre aleitamento materno e sobre como prevenir e tratar diabetes, hipertensão, problemas cardíacos e circulatórios.

Uma equipe formada por médicos, enfermeiros e fisioterapeutas e estudantes destas áreas cuidou de esclarecer a população sobre os riscos do AVC, que tem seu Dia Mundial de combate em 29 de outubro, e como evitá-los. “Este ano, o alvo específico da campanha de combate à doença são as mulheres. Nos últimos dez anos, elas vêm se tornando cada vez mais vítimas do AVC”, diz o neurologista Pedro Antonio Pereira de Jesus, coordenador da Unidade de AVC (UAVC) do Hospital Geral Roberto Santos.

Sedentarismo é risco

Ainda de acordo com o neurologista, o número crescente de mulheres acometidas de AVC é uma preocupação entre profissionais de saúde. “A cada dia que passa, a mulher se aproxima mais da rotina do homem, convivendo mais com o stress, tabagismo, aumento da pressão arterial, obesidade, sedentarismo. Com essa aproximação, aumenta o risco de ter e de morrer por AVC”, ressalta Pedro Pereira de Jesus, que adota as recomendações da Academia Americana de Neurologia sobre como cuidar de mulheres com AVC.

Já que o sedentarismo é risco não só para o AVC, mas para uma série de outras doenças do corpo e até da mente, como a depressão, quem participou da IV Caminhada do HGRS também cuidou da saúde movimentando o corpo. “É um evento que a cada ano se organiza mais e oferece mais orientações sobre a prevenção e o cuidado com a saúde, sendo uma boa oportunidade para comemorar o Dia do Servidor, e o nosso Hospital tem um número expressivo de servidores. Estão todos de parabéns”, afirmou Delvone Almeida, diretora Geral do HGRS.

Presença infantil

Organizada pelas Coordenações de Educação Permanente em Saúde e de Recursos Humanos do Hospital Roberto Santos, a Caminhada contou com apoio da Polícia Militar, que garantiu a segurança dos participantes, e do projeto social desenvolvido por Gilmário Marques e Mestre Memeu, que levaram para o Dique do Tororó uma banda de percussionistas, animando com um toque “olodúnico” os caminhantes, que receberam camisetas e lanche.

Mas caminhar não foi o único exercício a esquentar a manhã de domingo: skates, bicicletas, patins, patinetes e até triciclos e carrinhos de bebê ocuparam a pista do Dique. Muitas crianças de todas as idades, seja nos braços dos pais, nos brinquedos ou caminhando, participaram do evento e também mostraram interesse em cuidar da saúde.

Uma delas foi Judmila Ribeiro Correia da Silva, 6 anos: munida de escova, demonstrou que sabe escovar os dentes utilizando um modelo ampliado de arcada dentária. “Ela escova sozinha, mas já apareceu cárie porque come muito doce e nem sempre escova os dentes antes de dormir”, disse a tia da menina, Jéssica Samara. Com o estímulo dado a ela hoje pelas profissionais de saúde bucal, quem sabe, Judmila muda de atitude.

B.F. / DRT/Ba 1158
/hgrs/caminhada2