Notícias /

Programa de Atenção à Saúde do Trabalhador da Sesab contabiliza avanços

05/11/2014 18:59

Promover a atenção integral à saúde dos trabalhadores da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), com ênfase nas ações de promoção e prevenção de riscos e agravos relacionados ao trabalho, nas unidades sob gestão direta. Esse é o principal objetivo do Programa de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Paist), resultado de um processo que envolveu grande número de trabalhadores em sua construção, até ser formalmente instituído na Sesab.

O programa é operacionalizado pelo Serviço Integrado de Atenção à Saúde do Trabalhador (Siast), composto por equipe multiprofissional de saúde, e que deve ser implantado nas unidades com mais de 250 trabalhadores. Nas demais, um profissional de referência terá as mesmas atribuições do serviço. Atualmente, 20 unidades da Sesab já contam com Serviço Integrado de Atenção à Saúde do Trabalhador ou trabalhador de referência em saúde do trabalhador. O Paist tem a coordenação na diretoria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (DGETS).

Cabe ao Siast, entre outras atribuições, acolher os trabalhadores, realizar diagnóstico das condições de trabalho, estimular a participação dos trabalhadores na garantia das boas condições de trabalho, notificar e acompanhar os casos de acidente em serviço e de doenças relacionadas ao trabalho, acompanhar trabalhadores em processo de readaptação, colaborar na indicação e avaliação de medidas de proteção coletiva e individual e acompanhar os indicadores de saúde do trabalhador.

Comissões Locais

Além do Siast, o programa considera importante a formação de uma Comissão Local de Saúde do Trabalhador (CLST) em cada unidade, como forma de preservar o princípio da participação legitimada dos trabalhadores nos processos decisórios que envolvem a garantia das boas condições de trabalho. As CLSTs substituem a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), porque além da prevenção de acidentes, visam a promoção da saúde no sentido mais amplo.

Desde a sua instituição, a coordenação do Paist já entregou 12 computadores e 21 impressoras para estruturação de Siasts, além de materiais que auxiliam o desenvolvimento de práticas corporais nas unidades, com vistas à promoção da saúde no local de trabalho. Entre 2011 e 2013 foram realizadas oficinas técnicas para construção do documento base e do manual de implantação e funcionamento do Programa. Estes documentos visam normatizar e padronizar os fluxos e procedimentos relativos à saúde do trabalhador.

Por entender que há um vazio na formação de profissionais de saúde na área de saúde do trabalhador, a coordenação do Paist passou a disponibilizar, desde o ano passado, em parceria com a Escola Estadual de Saúde Pública (EESP), vagas de estágio remunerado nos Siasts, estratégia que também potencializa a atenção aos trabalhadores, nas unidades.

Propostas

Entre as propostas do Paist para o próximo ano estão: a realização de um curso de atualização em saúde do trabalhador para os Siasts, a continuação das ações que promovem a troca de experiências entre os Siasts e as sessões temáticas direcionadas para a rede do Programa, abertas para o público em geral.

Além disso, o Paist está desenvolvendo a experiência de um Siast Assistencial, destinado a prestar apoio técnico ao Programa nos casos complexos de trabalhadores com suspeita de LER/DORT ou transtornos mentais, visando promover o retorno sustentado ao trabalho. A equipe possui atualmente nove integrantes, entre terapeutas ocupacionais, assistente social, psicólogos, médico algologista, acunputurista e psiquiatra.

Ascom/Sesab
DGETS/paist1