Notícias /

Campanha do HGPV diz: “Mude de lado e evite a pressão”

25/11/2014 14:17

A data de 20 de novembro marca o Dia Mundial de Prevenção de Úlceras por Pressão (UPP). O problema é comum em pessoas que ficam deitadas ou sentadas por muito tempo, ou que não têm sensibilidade em partes do corpo. Para marcar a data, o Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) realizou atividades de sensibilização para os profissionais, cuidadores e pacientes, bem como para toda a comunidade de Jequié.

O evento foi iniciado às 8h, com balões simbolizando a importância de prevenção da UPP, com o slogan “Mude de lado e evite a pressão”. Os coordenadores das unidades fizeram visitas a todos os pacientes, orientando sobre a prevenção e entregou folder sobre o tema aos profissionais da unidade, além de concessão de entrevistas sobre o tema nas rádios da cidade.

Os membros da Comissão de Prevenção e Tratamento ao Portador de Feridas (CPTPF) do HGPV, Claudia Tetê, Zilda Teles e Naiara Nunes, agradeceram a todos da equipe de coordenadores, bem como a todos os pacientes, acompanhantes, estudantes e cuidadores que não medem esforços para o cuidado humanizado.

O que é a UPP


A Prevenção de Úlceras por Pressão -UPP-, ocorre quando há uma compressão entre a pele (área de proeminência óssea) e uma superfície rígida, por período prolongado. Até 30 min. – hiperemia = vermelhidão; Até 2 horas – isquemia = falta de oxigênio na região; Mais de 6 horas – morte celular. Importante lembrar que até chegar nessa fase o paciente sente muita dor, muitas vezes encontra-se tão debilitado e impossibilitando de verbalizar sua sensação de dor.

Os fatores de risco são: diminuição da percepção sensorial e da sensibilidade; Redução da mobilidade – paciente restrito ao leito com pouca ou nenhuma mobilidade; Fricção e cisalhamento (força de corte); Incontinência urinaria e fecal – uso de fraldas (atrito nas trocas); Nutrição – alimentação inadequada; Hidratação prejudicada.

Prevenção


Inspeção da pele diariamente; Manter a pele limpa e hidratada com creme hidratante, nunca encharcar o paciente com óleo ou hidratantes devido ao risco de maceração, também não massagear as proeminências ósseas, devido ao risco de lesão capilar. Manter o paciente livre de umidade – trocas frequentes de fraldas (pode ser utilizado creme de barreira ou creme de assadura); Manter o lençol limpo e esticado, livre de restos de alimentos; Não arrastar o paciente na cama; Manter 30º de elevação da cabeceira para reduzir a pressão sobre as proeminências ósseas; Mobilizar o paciente de forma correta de 2 em 2 horas.

A redistribuição da pressão, especialmente sobre as proeminências ósseas, seja pelo reposicionamento a cada 2 (duas) horas ou pela utilização de superfícies de redistribuição de pressão (colchões caixa de ovo, colchões de ar, uso de dispositivos – coxins de espuma e dispositivos mais avançados) protege a pele de atrito e umidade.

Fonte: HGPV
/hgpv/pressão