Notícias /

Ampliação do acesso a serviços de saúde marca gestão estadual

03/12/2014 18:45

A ampliação do acesso aos serviços de saúde foi a grande marca da atual gestão do Governo do Estado. Esse foi o principal ponto levantado pelo secretário da Saúde do Estado, Washington Couto, durante a sua exposição no Colegiado Ampliado 2014, realizado nesta quarta-feira (3), em Salvador. A descentralização dos serviços com ampliação do atendimento no interior baiano foi destacada na apresentação do Secretário. Foi apontado também que nos últimos oito anos o investimento em saúde ficou acima dos 12% do tesouro estadual conforme determina a legislação.

Alguns dos exemplos de novos serviços que contribuíram para a ampliação do acesso da população ao atendimento integral foi a abertura de cinco novos grandes hospitais; a ampliação do número de leitos, somente os de UTI passou de 319, em 2006, para 976 no ano de 2014; a ampliação da cobertura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) que já atende a cerca de 80% da população baiana; a Estratégia de Saúde da Família avançou e teve sua cobertura ampliada de 51,15%, número registrado em 2006, para 69,38% em 2014.

“O grande desafio quando assumimos a gestão era ampliar o acesso. Conseguimos avançar muito em relação a oferta de serviços e quando estamos falando de acesso, falamos de pessoas que precisam de cuidado integral, que é o que mais importa”, afirmou o Secretário. Washington Couto, que também destacou as redes de atenção cardiovascular, a de atenção neurológica/neurocirurgia e a de oncologia que atualmente chega a diversas regiões da Bahia.

Na apresentação também foi mostrado que alguns dos programas criados durante a atual gestão serviram de modelo, a exemplo do Programa de Internação Domiciliar que atualmente atende 1330 pacientes em suas residências e do Saúde em Movimento que em 82 etapas realizou 150 mil cirurgias de catarata. Foram criados ainda o Rastreamento Câncer de Mama, que fez com que mulheres de diversas regiões do estado tivessem acesso a mamografias e ao tratamento integral de câncer de mama, o Aqui a Fila Anda que bateu a marca de 11 mil procedimentos e o mais recente criado que é o Projeto Estadual de Apoio ao Planejamento familiar – vasectomia – a escolha é sua, que em cinco etapas realizou 331 cirurgias.

Para ampliação do acesso aos serviços de saúde foi também fortalecida a rede de laboratórios de saúde pública, a rede de atenção psicossocial, que tem como exemplo o Centro de Atenção Psicossocial Gregório de Matos que serve também para a formação de profissionais. A indução da abertura de Centros de Parto Normal também tem sido prioridade da gestão.

Houve ainda um grande investimento na área de imunização, com a implantação de todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde no calendário vacinal. Somente para aquisição de vacinas contra meningite foram investidos cerca de R$39 milhões, o que contribuiu na diminuição da taxa de incidência da doença no estado que chegou a 22,1 por mil habitantes e atualmente está em 6,7 por mil habitantes.

Na área da assistência farmacêutica foram destacadas a reabertura e modernização da Bahiafarma, reinserindo a Bahia no cenário nacional de produção de medicamentos, a implantação do Programa Medcasa, que entrega medicamentos na residência de 220 mil pessoas, e da Farmácia da Bahia.

Participação popular

A participação popular na gestão também foi fortalecida de acordo com o Secretário. Ele pontuou a realização de conferências estaduais e municipais de saúde e a ampliação da rede de ouvidoria do estado. “Todo esse processo de organizar a população e fortalecer o contato colocou o desfio de apurar a escuta. O processo de escutar também nos deu um novo desafio, que foi de comunicar melhor. Para isso fortalecemos nossos canais de comunicação com a população”, afirmou Washington Couto.

Valorização do trabalhador

As ações de gestão do trabalho também permearam a administração. Houve a implantação da mesa de negociação do SUS Bahia, do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos, a ampliação do número de profissionais e da Política Estadual de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. A educação na saúde com programas de estágio, de residência, formação técnica também estão contribuindo para a qualificação dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde.

L.R. DRT.2.600/BA