Notícias /

Seminário no HGRS marca o Dia do Fonoaudiólogo

09/12/2014 20:12

A pronta recuperação de um paciente hospitalar depende da ação de profissionais de diversas categorias. Entre elas, a fonoaudiologia tem lugar de destaque, em especial na superação da disfagia, que é a dificuldade de ingerir alimentos. O assunto é tema do I Seminário de Fonoaudiologia do HGRS, que aconteceu nesta terça-feira (09) no Hospital Geral Roberto Santos, pela manhã e à tarde, no Auditório central, e que marca a passagem do Dia do Fonoaudiólogo.

Enfocando o tema “Um olhar interdisciplinar ao paciente disfágico”, o evento contou, na solenidade de abertura, com a diretora Técnica Materno-Infantil, Alcione Bastos, substituindo a diretora Geral do HGRS, Delvone Almeida; com a representante do Conselho Regional de Fonoaudiologia 4ª Região (Crefono4), Lilian Paternostro; e a coordenadora de Fonoaudiologia do HGRS, Sílvia Reis: “Depois de muitos anos, estamos felizes com a realização do seminário, e que venham outros”, destacou.

A coordenadora também referiu-se ao avanço alcançado pelo setor de Fonoaudiologia, pelo qual ela respondia sozinha e que, hoje, já conta com outros fonoaudiólogos. Já Alcione Bastos ressaltou a importância da assistência em fonoaudiologia no Hospital Roberto Santos. “Somos um hospital geral, atendendo pacientes crônicos e agudos, de todas as idades, e a atuação do fonoaudiólogo é fundamental. O seminário é importante, porque somos também hospital de ensino e pesquisa”, rematou.

Comemoração

Representando o Conselho da entidade de classe dos fonoaudiólogos, a conselheira Lílian Paternostro considera que não poderia comemorar a data – o Dia do Fonoaudiólogo é celebrado dia 9 de dezembro – de forma melhor que a participação no I Seminário de Fonoaudiologia do HGRS. “Foi aqui, no Hospital Roberto Santos, que eu fiz a minha residência, uma experiência que levo para minha vida profissional”, afirmou.

A conselheira afirma que a profissão de fonoaudiólogo se expandiu, adquirindo maior dimensão e importância no contexto hospitalar e fora dele, e hoje alcança várias áreas de especialização. “Na década de 1980”, conta, “os fonoaudiólogos estavam nos consultórios, mas, na década seguinte, já eram demandados pelos médicos, que perceberam o quanto esses profissionais auxiliavam com pacientes em uso de sondas nasogástricas e os resultados positivos na sistematização da rotina hospitalar, abreviando o tempo de hospitalização e total recuperação dos pacientes”.

O seminário é composto por conferências e mesas-redondas envolvendo representantes de diversas categorias profissionais – medicina, odontologia, fisioterapia, psicologia, nutrição, terapia ocupacional, enfermagem – para tratar da problemática envolvendo o paciente disfágico, com dificuldade para ingerir alimentos. A realização é das Coordenações de Fonoaudiologia e de Recursos Humanos do HGRS e do Crefono – Conselho Regional de Fonoaudiologia – 4ª Região, de acordo com a fonoaudióloga Sílvia Reis, coordenadora. O encerramento contou com apresentação do Coral NutriEncanto, do Serviço de Nutrição do HGRS.

B.F. DRT/Ba 1158
Ascom HGRS
Roberto Santos/fono