Notícias /

Dia Mundial do Rim celebrado nesta quinta-feira (12) no HEC

12/03/2015 19:52

Nesta quinta-feira (12) comemora-se o Dia Mundial do Rim. Uma campanha para alertar a população que a Doença Renal Crônica (DRC) é silenciosa e afeta consideravelmente a qualidade de vida de quem a possui, está sendo realizada pela Sociedade Brasileira de Nefrologia.

No Hospital Estadual da Criança (HEC), EM Feira de Santana, panfletos foram distribuídos por membros da CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes) com o objetivo de informar sobre a doença e orientar as pessoas para reduzir o risco de desenvolver DRC ou evitar que a doença se agrave.

A médica nefrologista do HEC, Daniela Braga, ressalta a importância da data e alerta a população sobre manifestações das doenças renais. “Essa data comemorativa é muito importante para fazer as pessoas pensarem sobre as doenças renais crônicas. É preciso ter cuidados com a saúde desde cedo para evitar as doenças crônicas não transmissíveis no futuro. Muitos pacientes que são crônicos na idade adulta já tinham a doença na juventude e não fizeram o tratamento adequado. Por isso, pais e responsáveis devem atentar para possíveis sintomas que seus filhos manifestam na infância para diagnosticar a doença desde cedo”, afirma.

A médica acrescenta ainda que “sangue na urina, inchaço recorrente, pressão arterial alta, infecções urinárias de repetição e doenças urológicas são as principais causas da doença renal crônica, considerando a faixa etária pediátrica. Os pais devem ficar atentos a essas manifestações e procurar avaliação especializada logo que possível e seguir as orientações recomendadas”.

Orientações

Ter hábitos alimentares saudáveis, controlar o peso e praticar atividades físicas regularmente são atitudes que contribuem para reduzir o risco de desenvolver a Doença Renal Crônica ou evitar que ela se agrave. Também fazem parte da lista de orientações: controlar a pressão arterial, beber água, não fumar e não tomar medicamentos sem orientação médica.

Vale ressaltar que aquelas pessoas que são diabéticas ou têm histórico de diabetes na família devem controlar a glicemia e o açúcar regularmente e, se uma pessoa tiver diabetes, hipertensão arterial, obesidade, histórico de DRC na família ou doença cardiovascular, deve ter acompanhamento médico e fazer avaliação da função dos rins regularmente.

A Doença Renal Crônica atinge 10% da população mundial, independente de idade e raça. Estatísticas apontam ainda que um em cada cinco homens e uma em cada quatro mulheres com idades entre 65 e 74 anos têm DRC, e que metade da população com 75 anos ou mais tem DRC em diferentes estágios.

Fonte: Ascom HEC  
/hec/dia do rim

Notícias relacionadas