Notícias /

Sábado é o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial

19/03/2015 20:17

Sábado (21) comemora-se o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. Em 30 de agosto de 2013, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) instituiu a Política Estadual de Atenção Integral à Saúde da População Negra (PESPN). A partir daí, inseriu-se na dinâmica do SUS por meio de estratégias de gestão solidária e participativa que incluem, entre outras coisas, a utilização do quesito raça/cor na produção de informações epidemiológicas para a definição de prioridades e tomada de decisão.

A Sesab também promoveu o desenvolvimento de ações e estratégias de identificação, abordagem, combate e desconstrução do racismo institucional no ambiente de trabalho, nos processos de formação e educação permanente de profissionais; do controle social, a formulação e/ou revisão das Redes Integradas de Serviços de Saúde do SUS/Bahia, com a finalidade de inclusão do recorte étnico-racial, a exemplo de: Rede Cegonha, Rede de Urgência e Emergência, Rede Atenção Psicossocial e Rede de Atenção à Pessoa com Deficiência. Além disso, a Sesab, através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) dispõe de equipe especializada para o tratamento da Anemia Falciforme, doença com maior prevalência na população negra.

É importante também destacar nesse contexto a publicação da Portaria da Sesab, no ano passado, que instituiu a Assistência Religiosa em ambiente hospitalar. Dessa forma, a Assistência Religiosa passa a ser ministrada aos pacientes internados em hospital da rede pública estadual, porém com anuência do mesmo ou dos seus familiares, não sendo obrigado a participação na atividade religiosa ou aceitar o serviço religioso.

Anemia Falciforme

Baianos com doença falciforme recebem tratamento na Hemoba dispõe de uma equipe de hematologistas responsáveis pela realização do tratamento e acompanhamento da doença falciforme, por meio do SUS. Em Salvador os profissionais da Hemoba oferecem assistência multidisciplinar aos pacientes com a doença, o tratamento sendo feito no hemocentro coordenador da Hemoba, (localizado na Avenida Vasco da Gama, s/n, ladeira do HGE).

Cerca de 4.500 pacientes cadastrados (entre adultos e crianças), sendo a maioria crianças, se deslocam das cidades mais longínquas do estado para realizar o tratamento. Na Bahia, a capital tem três (3) serviços prestam assistência a pacientes com doença falciforme: Hemoba – atende adultos e crianças; APAE – atende crianças; Hospital das Clínicas – atende crianças e adultos.

Para o tratamento, o paciente deve comparecer com a documentação necessária, incluindo o exame de eletroforese de hemoglobina e o encaminhamento do médico que realizou o diagnóstico da doença (solicitação para que a pessoa receba o tratamento).

Identificação da doença e tratamento

A doença falciforme é uma patologia hereditária caracterizada pela alteração de glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Para a coordenadora do ambulatório da Hemoba, Larissa Rocha, nem sempre os pacientes vão ter sintomas a baixo dos seis meses de vida. “Algumas pessoas podem não apresentar sintomas frequentes. Já outras, têm sintomas mais intensos, inclusive, necessitando de internamento para tratar de infecções e crises de dores, que são as características mais frequentes da doença”, explicou.

A principal forma de diagnosticar a doença é o “teste do pezinho”, realizado nos primeiros dias de vida da criança. A outra forma é o exame de sangue, e a eletroforese de hemoglobina. Ambos os métodos são disponibilizados pelo SUS.

A utilização de medicamentos específicos, como ácido fólico e penicilina profilática, além de vacinas, estão entre as formas de tratamento mais adequadas e todas são disponibilizadas pelo SUS. Estima-se que, na Bahia, 1 a cada 650 nascidos vivos sejam portadores da doença falciforme. A alta incidência se deve ao fato da patologia ser mais comum entre a população negra. Porém, em virtude da miscigenação histórica, também pode ocorrer nos demais grupos étnicos.

Ascom Sesab/Hemoba
/hemoba/dia

Notícias relacionadas