Notícias /

Cirurgia segura é tema de palestra no HEC

20/03/2015 19:17

Uma palestra sobre cirurgia segura foi ministrada, na manhã desta sexta-feira (20), no Hospital Estadual da Criança (HEC). A palestrante foi a enfermeira gerente do Bloco Cirúrgico, Karla Marques Souza, que abordou, especialmente, a importância de seguir protocolos básicos para assegurar a vida do paciente.

“De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), dar entrada em um hospital é muito mais arriscado do que fazer uma viagem de avião. Dados desta organização apontam que milhões de pessoas morrem todos os anos em função de erros médicos e infecções adquiridas em hospitais. Os riscos de morrer são de um para 300, enquanto que em um acidente aéreo seria de um em 10 milhões de passageiros”, informa Karla Marques.

A enfermeira gerente acrescenta: “É preciso otimizar a entrada do paciente numa unidade hospitalar, seguindo protocolos básicos de segurança do paciente estabelecidos pela OMS, a exemplo da identificação (pulseira), prevenção de úlcera por pressão, segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos; cirurgia segura, prática de higiene das mãos em serviços de saúde, e prevenção de quedas. Desde o pré-cirúrgico até o pós-cirúrgico é importante acompanhar o paciente, para lhe garantir segurança”.

O preparo do paciente engloba, dentre outras coisas, um check list que busca obter informações a respeito do mesmo. Para isso é preciso fazer uma anamnese detalhada, a paramentação adequada, degermação, analgesia, tratar infecções, controlar a glicemia, analisar o tempo de internação, fazer o pré-operatório o mais breve possível, e administrar antibióticos. Além disso, faz-se necessário levantar comorbidades e processos alérgicos, orientar o paciente e familiares sobre a cirurgia, confirmar a área operatória, controlar o ambiente cirúrgico e a recuperação pós-anestésica.

“É um desafio implantar essa comissão de segurança do paciente, mas é preciso. No HEC, o check list de cirurgia segura foi implantado em 2011 pela então enfermeira gerente do setor, Monneglesia Lopes. Essa atividade é multidisciplinar; envolve diversos setores a fim de agir em sintonia e contribuir para a recuperação da criança. O check list não é perda de tempo; é o que assegura a vida do paciente. Cirurgias seguras, desde uma fimose até um tumor, salvam vidas. O paciente está aqui para que possamos resolver o problema dele e não oferecer mais problemas”, finaliza Karla Marques.

Ascom do HEC  
Hospital da Criança/cirurgia

Notícias relacionadas