Notícias /

Encontro em Brasília discute Pacto Federativo pela Promoção da Alimentação Saudável

22/05/2015 13:29

A construção de um Pacto Federativo pela Promoção da Alimentação Saudável é um dos temas que estão sendo discutidos, nesta quinta-feira (21) e sexta-feira (22), no 10º Encontro das Câmaras Intersetoriais de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisans), em Brasília. Promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o encontro vai discutir também o processo de construção das conferências estaduais e municipais, eventos preparatórios para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CNSAN), marcada para novembro, com o tema “Comida de verdade no campo e na cidade”.

Segundo a diretora de Estruturação e Integração de Sistemas Públicos Agroalimentares do MDS, Patrícia Gentil, o objetivo é discutir a ideia do pacto com representantes de 23 governos estaduais e do Distrito Federal. “A nossa expectativa é que possamos formalizar um acordo para que os estados se comprometam, assim como o governo federal, a desenvolver ações voltadas à promoção e ao acesso a alimentos adequados e saudáveis”, explica a diretora de Estruturação e Integração de Sistemas Públicos Agroalimentares do MDS, Patrícia Gentil.

Durante o evento, serão debatidas ações para o fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) e a promoção da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

Segundo Patrícia, todos os estados já aderiram ao Sisan e os municípios começaram a aderir. A partir da adesão, eles podem formular e implementar suas políticas de forma mais integrada e promover o acompanhamento, monitoramento e avaliação da situação de alimentação e nutrição local e ainda podem verificar o impacto dos programas federais na sua população.

A adesão ao sistema reforça duas ações que ainda devem ser enfrentadas no Brasil e no mundo: garantir o acesso à alimentação, por meio da busca ativa ao número de famílias que ainda estão em insegurança alimentar, e promover a alimentação saudável entre a população.

Patrícia lembra que o desafio atual é reverter “os números alarmantes de sobrepeso e da obesidade”. “Saímos do mapa da fome, mas ainda temos questões para resolver, como a obesidade e o sobrepeso. Estamos também organizando um mapa de insegurança alimentar e nutricional para identificar a população mais vulnerável. Assim, conseguiremos coordenar nossas políticas públicas”, disse.

Fonte: MS
/nutrição/rede alimenta

Notícias relacionadas