Notícias /

Pé diabético ulcerado será tema da sessão de atualização do Cedeba

29/05/2015 18:21

O cuidado com feridas requer um olhar de todos os profissionais de saúde (independente da categoria profissional) que atendem o paciente diabético, pois a identificação precoce de uma úlcera, independente da extensão ou profundidade, é muito importante para evitar redução na qualidade de vida dos pacientes, que pode evoluir para amputações, também onerando os cofres públicos

O tema “A Evolução do Tratamento de Feridas em Uso de Cobertura” será apresentado e discutido na sessão mensal de atualização de diabetes, na próxima terça-feira (2 de junho), das 8h30 às 12 horas, no auditório do Centro de Atenção à Saúde (CAS). A sessão é uma realização do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio da Coordenação de Educação e Apoio à rede (Codar)

Na sessão de terça-feira, a expositora será a coordenadora da Codar, Graça Velanes. Haverá, também, demonstração prática de calçados (o uso de calçados inadequados pode causar úlceras no paciente diabético), órteses e próteses, com a participação do ortoprotesista, que explicará a indicação de uso de palmilhas e órteses para os pacientes que necessitam de reabilitação.

Prevenção

Segundo Graça Velanes, é necessário promover ações de intervenção nos pacientes com complicações já instaladas em função do pé diabético, para evitar as amputações que reduzem a qualidade de vida. Hoje – pontuou – muitas ações de cuidados com os pés e, em particular, o tratamento de feridas nas unidades da rede primária de saúde já são realidade.

Desde a fundação do Cedeba, o pé diabético vem merecendo grande atenção com ações educativas voltadas para o paciente e com a qualificação do pessoal da Atenção Básica, produção de material didático (cartazes, folders, cartilha). “Essa é uma luta em prol da melhor qualidade de vida para as pessoas com diabetes”, pontuam Graça Velanes e Júlia Coutinho, também da Codar.

As sessões de atualização em diabetes têm como foco os profissionais do Sistema Único de Saúde (capital e interior) que cuidam do diabetes e estudantes da área de saúde.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/sessãopé

Notícias relacionadas