Notícias /

Suicídio foi tema de simpósio

17/06/2015 13:20

A Promoção de Saúde Mental como Medida de Redução de Suicídios foi um dos temas discutidos no Simpósio Latinoamericano de Prevenção ao Suicídio, realizado em Belo Horizonte (MG), no período de 11 a 13/06.

O evento reuniu diversos profissionais e estudantes da América Latina, dentre eles Carlos Felipe Almeida D’Oliveira, psiquiatra da Rede Brasileira de Prevenção do Suicídio (REBRAPS), que proferiu a conferência “Desafio Atual da Implantação da Estratégia Nacional de Prevenção do Suicídio”.

O Centro de Informações Antiveneno (Ciave) esteve representado no evento por alguns dos seus técnicos e membros do Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (Neps), os quais apresentaram seis trabalhos, sendo que um deles foi selecionado para apresentação oral e teve como título “Representações Sobre o Suicídio por Mulheres com Vivência de Violência Doméstica e Tentativas de Suicídio”, apresentado pela enfermeira Cíntia Mesquita.

Na forma de pôsteres, foram apresentados os trabalhos: “Por que o suicídio não provoca compaixão?”; “Frente ao anúncio de suicídio, que Ética deve orientar a Clínica?”; “A morte pode esperar por uma análise?”; “A importância das interações sociais na prevenção do suicídio” e “Sofrimento mental, tentativa de suicídio e intervenção terapêutica ocupacional: conhecendo implicações cotidianas”.

Segundo Soraya Carvalho, psicóloga do Ciave e coordenadora do Neps, “na faixa etária de 15 a 29 anos, o suicídio é a primeira causa de morte em muitos países e a terceira no Brasil. No nosso País, o suicídio só perde para os homicídios e os acidentes de trânsito. Na Bahia, o número também é grande. Por isso é muito importante trabalhar não apenas com quem já tentou tirar a própria vida, mas também fazer um trabalho de prevenção”.

A terapeuta ocupacional e também integrante da equipe do Neps, Maira Oliveira, ressaltou a importância das ações desenvolvidas pelo Núcleo, a sua participação no evento e a contribuição do serviço para a promoção da saúde.

O Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio consiste em um serviço relevante desenvolvido pelo Ciave na prevenção de suicídios e redução de reincidências destes eventos. A equipe de saúde do Neps é formada por enfermeira, psicólogas, terapeutas ocupacionais, psiquiatras e estagiários de Psicologia.

O núcleo atende pacientes de todas as idades e o acesso a esse serviço se dá através de demanda espontânea ou por casos de tentativa de suicídio identificados na emergência do Hospital Geral Roberto Santos. Trinta por cento dos pacientes atendidos pelo Núcleo são de tentativas de suicídio por intoxicação, o que corresponde, segundo a coordenadora do Neps, a cerca de 1.500 casos por ano no Estado.

Fonte: Ciave
/ciave/simpósio suicídio.

Notícias relacionadas