Notícias /

Representante da Secretaria reafirma apoio à rede filantrópica de saúde

13/07/2015 21:59

O subfinanciamento do SUS e o impacto na rede filantrópica foram discutidos nesta segunda-feira (13), considerado o dia estadual da campanha que ocorre em todo o país em prol das Santas Casas de Misericórdia.

O Secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, presente ao evento que ocorreu no Hotel Fiesta, em Salvador, ressaltou a importância dessas instituições para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e reafirmou o compromisso do governo do estado em lançar um programa de apoio e reestruturação financeira para estas instituições. “Não consigo ver o SUS sem os hospitais filantrópicos, que são responsáveis por cerca de 50% dos serviços relacionados à saúde pública”.

Juntamente com a Caixa Econômica Federal (CEF), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) vai desenvolver uma linha de financiamento adequada às necessidades e realidade do setor no Estado, que enfrenta grave endividamento. Estavam presentes ao evento dois representantes da CEF que serão os responsáveis pela elaboração do projeto juntamente com as instituições de saúde e a Sesab, visando construir um plano que atenda as suas necessidades.

O presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (FesfBA), Maurício Dias, disse que o setor enfrenta séria crise, sendo necessário o apoio do poder público para, juntos, construir políticas no sentido de reverter a atual situação das instituições filantrópicas. Ele explica que a Tabela SUS cobre 60% do custo real do procedimento, defasagem que tem determinado o endividamento das entidades, cujo montante já supera os R$17 bilhões.

Cenário

O setor filantrópico na Bahia gera 42 mil empregos diretos e 160 mil indiretos, sendo responsável por 94% das cirurgias oncológicas, 75,8% das cirurgias oftalmológicas, além de 45% dos transplantes de órgãos e tecidos, dentre outros. Em cerca de 30% dos municípios da Bahia que possuem entidades filantrópicas, elas se constituem na única alternativa de assistência hospitalar para a população atendida pelo SUS.

Ascom Sesab
FesfBA/Filantrópicos

Notícias relacionadas