Notícias /

HGE e HGRS recebem tomógrafo e ressonância magnética

02/09/2015 19:51

Novos equipamentos de tomografia e ressonância entram em operação no Hospital Geral do Estado (HGE) e Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) no mês de outubro. O anúncio foi realizado pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, após o início da segunda fase de implantação da Parceria Público-Privada (PPP) de Diagnóstico por Imagem, cujo objetivo é ampliar a oferta de serviços em até 600% na Bahia.

“Temos o compromisso de investir em inovação e tecnologia, reduzindo assim o tempo de espera por exames de imagem de alta complexidade e melhorar os níveis de qualidade no atendimento dos pacientes internados nos hospitais estaduais”, destaca o secretário Fábio Vilas-Boas.

De acordo com o cronograma, ainda em setembro, o HGE receberá um tomógrafo de 16 canais em substituição ao atual, que possui apenas um canal, enquanto o HGRS ganhará uma nova ressonância no próximo mês. Ambos entrarão em operação a partir de outubro.

O coordenador médico da PPP de Diagnóstico por Imagem, Gustavo Balthazar, explica que a evolução no parque tecnológico de imagem será sensível, pois os equipamentos substituídos têm, em média, mais de dez anos. “A diferença principal é na velocidade de aquisição da imagem e resolução. Se o paciente está num quadro clínico que não consegue ficar parado durante um tempo maior, o exame seria prejudicado em um tomógrafo de um canal, enquanto o aparelho de 16 canais adquire a imagem rapidamente com possibilidade de reconstrução em outros planos, inclusive 3D”, afirma Gustavo Balthazar, que detalha ainda que a nova ressonância a ser instalada no HGRS possui softwares e periféricos de última geração.

Implantação

A segunda fase contempla além do HGE e HGRS, os hospitais Geral Camaçari (HGC) e Menandro de Faria (HGMF), em Lauro de Freitas. O Governo da Bahia é pioneiro no formato de PPP no Sistema Único de Saúde (SUS) para prover serviços de telemedicina, diagnóstico e bioimagem. Estão previstos equipamentos novos de raio-x, mamógrafo, tomógrafo e ressonância para diversas unidades.

A primeira fase do projeto entrou em funcionamento em maio, quando contemplou os hospitais Geral Ernesto Simões Filho (HGESF), Especializado Octavio Mangabeira e o Centro Estadual de Oncologia. Ao todo serão contempladas 11 unidades de saúde públicas na capital e interior.

Ascom Sesab
PPP/Imagem

Notícias relacionadas