Notícias /

Amanhã é o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio

09/09/2015 17:31

O Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, 10 de setembro, será lembrado no Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (Neps), do Centro de Informações Antiveneno (Ciave), com uma programação especial, envolvendo profissionais e pacientes acompanhados no serviço. As atividades serão iniciadas às 8h30, no auditório do Ciave, com exibição do vídeo “Meu cachorro chamado depressão”. Em seguida, será exibido o filme “Bicho de Sete Cabeças”, com posterior discussão sobre o enredo do filme.

Lanche e recital de poesias, com apresentação de pacientes do núcleo, darão continuidade ao evento, que será encerrado com uma apresentação musical, a cargo do diretor do Ciave, Daniel Rebouças e da coordenadora do Neps, Soraya Carvalho.

Sob a coordenação da psicóloga e psicanalista Soraya Carvalho, o Neps é voltado para o atendimento de pacientes com depressão grave, que já tentaram e têm risco de suicídio. As atividades do núcleo foram iniciadas em 1991 e atualmente, segundo a psicóloga, “somos referência na Bahia e também estamos exportando o modelo para outros centros no Brasil, pois somos pioneiros no país”. As ações do núcleo incluem orientação aos pacientes e familiares, e também a preparação de equipes de saúde.

Fator de risco

O suicídio constitui importante questão de saúde pública em todo o mundo. No ano passado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) realizou o primeiro relatório global sobre a prevenção da causa de morte, apontando que uma pessoa morre a cada 40 segundos por suicídio no mundo. Entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio é a segunda maior causa de morte global.

Brasil é o oitavo país com maior taxa de suicídios no mundo e, conforme Soraya Carvalho, estima-se que ocorram cerca de 3.000 mortes por dia no mundo e mais de 1 milhão de mortes por ano em decorrência de suicídio. Como existe subnotificação desses eventos, os números devem ser ainda maiores.

“No que se refere à tentativa de suicídio, estima-se que para cada suicídio consumado, ocorram entre 10 e 25 tentativas, ou seja, 10 a 25 milhões de tentativas de suicídio por ano no mundo”, pontuou a coordenadora do Neps, acrescentando que o suicídio é a terceira causa de morte violenta no Brasil, perdendo apenas para os homicídios e acidentes de trânsito.

O NEPS

O Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio do Ciave acompanha cerca de 300 pacientes oriundos de unidades hospitalares da rede pública estadual, por tentativa de suicídio. O serviço, que inicialmente funcionou de forma ambulatorial, apenas para pacientes atendidos no Hospital Roberto Santos, a partir de 2007 passou a dispor de maior espaço físico – são três consultórios e uma área para terapia ocupacional-, e maior número de profissionais especializados.

Pioneira no país, a experiência de acompanhamento psicológico ambulatorial contínuo a pacientes com comportamento suicida, implementada no Neps, já foi apresentada em diversos encontros científicos. Segundo a coordenadora do serviço, a continuidade do acompanhamento posterior ao atendimento emergencial tem resultado numa taxa inferior a 0,01% na reincidência de tentativas de suicídio.

Ainda segundo Soraya Rigo, o suicídio é considerado hoje um grave problema mundial de saúde pública. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), cerca de um milhão de suicídios são contabilizados anualmente e para cada caso de suicídio estima-se que ocorram 15 a 25 tentativas, sendo a depressão o principal fator associado ao risco de suicídio.

A.G. MTB 696/Ba
Ciave/suicídio

Notícias relacionadas