Notícias /

Sessão científica encerra a programação do Dia de Combate è Sífilis

28/10/2015 19:14

Uma sessão científica sobre o tema “Situação atual da Sífilis na Bahia”, a ser realizada amanhã (29), a partir de 9 horas, no auditório do Centro de Atenção à Saúde (CAS), marca encerramento da programação do Dia de Combate à Sífilis, que ocorre no terceiro sábado de outubro. O evento é uma iniciativa da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), por meio do Programa Estadual de DST/Aids, em parceria com a Sociedade Brasileira de Doenças Sexualmente Transmissíveis – Regional Bahia (SBDST/Ba) e o Ministério Público do Estado.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que ocorram, a cada ano, 12 milhões de novos casos de sífilis no mundo. Em todo o mundo, a sífilis na gestação é responsável por 29% de óbitos perinatal, 11% de óbitos neonatais e 26% de natimortos. A programação do Dia de Combate à Sífilis tem como objetivo de dar maior visibilidade à sífilis e à sífilis congênita, que se constituem em grave problema de saúde pública na Bahia.

A sífilis é uma doença infecciosa, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode ser transmitida por via sexual – sífilis adquirida, ou da mãe para o filho, conhecida como sífilis congênita. O tratamento é feito através do uso da penicilina, mas a despeito de o tratamento ser de baixo custo e estar disponível no SUS, a doença ainda se constitui grave problema de saúde pública, especialmente no que diz respeito à sífilis em gestante, cujas consequências podem ser abortamento, óbito fetal, morte neonatal ou o nascimento de crianças com sífilis – a sífilis congênita.

Sífilis/encerra Sesab/Ascom

Notícias relacionadas