Notícias /

Paciente do Cedeba compartilha informações sobre diabetes

03/11/2015 15:12

Nesta sexta-feira (6 de novembro), o Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), realiza em sua sede a Universidade do Diabetes (UNIDIA), com atividades temáticas nas Faculdades do Corpo e Mente, Medicamentos, Alimentação Saudável e Saúde Cidadã. O evento antecipa a celebração do Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro), e possibilitará aos pacientes ampliar seus conhecimentos sobre, a doença que cresce em todo o mundo. Nos turnos matutino e vespertino, a Unidia tem como público-alvo pacientes diabéticos matriculados no Cedeba, totalizando 200 participantes (cem por turno).

A comemoração do Dia Mundial do Diabetes com a Unidia se insere na linha de ação do Cedeba, em que a educação é considerada passaporte para melhor qualidade de vida dos pacientes. Por meio da Coordenação de Educação e Apoio à Rede (Codar), os pacientes participam do Grupo Doce Conviver, ação continuada de educação com ênfase no auto – cuidado. A Codar também promove mensalmente sessões temáticas sobre diabetes, voltadas para os trabalhadores do SUS, da Atenção Básica (capital e interior).

Compartilhamento

E o trabalho de educação do Cedeba desperta em muitos pacientes a consciência de que além de cuidar da saúde, podem compartilhar experiências positivas, desfazendo mitos sobre o diabetes. A paciente Tania Melo, por exemplo, há 14 anos cuidando do diabetes no Cedeba, participará das atividades do Unidia na próxima sexta-feira por entender que precisa saber cada vez mais sobre a doença, cujo diagnóstico ela teve há 21 anos.

Carioca, mas vivendo em Salvador há 34 anos, Tania Melo da Silva, 56 anos, dois filhos, teve o diagnóstico do diabetes quando já apresentava desmaios. Por isso, os médicos lhe disseram que ela já tinha a doença há bastante tempo e não sabia – como acontece com a maioria dos casos de diabetes – Como tinha plano de saúde suplementar começou o tratamento, mas “o médico me passava a medicação e uma dieta, mas eu não tinha acesso a informações que me conscientizassem sobre práticas saudáveis na minha vida”, contou.

Ao perder o plano de saúde, com o fechamento da Varig, empresa onde o marido de Tania trabalhava, ela buscou a assistência do Cedeba. “Foi a partir do Cedeba que comecei a aprender a me cuidar”. Ela conta que antes do Cedeba, gastava muito com produtos diet. Ela não sabia que produtos diet possuem elevado teor de gordura e, portanto, não podem ser consumidos sem controle. Edna, que adora chocolates, comia chocolate diet em excesso e, pior que isso, não conseguia controlar a glicemia. Ela aprendeu no Cedeba que gordura em excesso não é legal porque parte desta, após quatro horas, transforma-se em açúcar.

Além da alimentação saudável para ela e toda a família, Tania faz atividade física (quarenta minutos de caminhada quase todos os dias) e não descuida da medicação. Ela fala com muito entusiasmo sobre o trabalho do Cedeba e define os profissionais como “uns anjos”. Por isso – pontuou – sempre defendo o Cedeba.

Edna compartilha com entusiasmo as experiências saudáveis que aprende no Cedeba. Estimula familiares e amigos a praticarem atividade física e a adotarem alimentação saudável. Enquanto dá entrevista ela compartilha a receita de pasta de banana verde que aprendeu com a nutricionista que a acompanha no Cedeba, e segundo sua experiência ajuda no emagrecimento e no controle da glicose.

Além do diabetes, Tania sofre com asma, problemas na tireóide e doença inflamatória no intestino. Mas consegue ter boa qualidade de vida porque se cuida. Sua mensagem para o Dia Mundial do Diabético: “é preciso que o paciente busque o tratamento, mas se ajude para ter uma vida melhor sem muitas complicações”.

Qualidade de Vida

A preocupação de Tania para viver bem com o diabetes coincide com o tema “Qualidade de Vida e Diabetes”, que Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab/Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) elegeu para marcar o Dia Mundial do Diabetes, 14 de novembro, conforme recomendações da Sociedade Brasileira de Diabetes-2015 (site www.diabetes.org.br)

Como a informação é muito importante para o auto – cuidado e melhoria da qualidade de vida, a UNIDIA, nesta sexta-feira, será uma ação concentrada que envolverá 50 profissionais do CEDEBA entre administrativos e corpo técnico (médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas e farmacêuticos). Os participantes terão oportunidade de interagir com os profissionais de saúde algumas atitudes no seu dia a dia, para fortalecerem seu auto cuidado tais como: a prática da atividade física, uso correto de medicamentos (aplicação de insulina e comprimidos), hábitos da alimentação saudável e seus direitos e deveres.

A educação, como explica a assistente social da Codar, Júlia Coutinho, faz parte do tratamento do diabetes numa perspectiva de levar o maior número de informações possíveis sobre a patologia e a sua forma de tratamento. A clínica ampliada na atualidade – pontuou – é vista como um dos processos de trabalho mais eficazes para a adesão do tratamento, tendo em vista que o olhar crítico e reflexivo das equipes envolvidas nos processos educativos despertam nas pessoas com diabetes o interesse de buscar ferramentas que propiciem atitudes do “despertar para o auto gerenciamento”, posibilitando assim autonomia nas suas decisões cotidianas mediante acordo com a equipe de saúde que o acompanha.

Após a passagem pelas faculdades serão avaliados os pés dos pacientes para identificação de alterações, como: uso de calçados inadequados, calos, unhas encravadas, micoses em unhas e entre os dedos, pele ressecada, além de orientações higiênicas para o dia a dia. A atividade envolverá médicos residentes e equipe multidisciplinar do Ambulatório de Prevenção do Pé.

Os Municípios

Além das atividades na sua sede, a Sesab por meio do Cedeba, como vem fazendo todos os anos, motiva os gestores municipais de saúde para que invistam em ações educativas que possibilitem prevenir ou retardar o aparecimento do diabetes em seus munícipes, divulgando à população a importância da prática de atividade física diária, alimentação saudável, controle do ganho de peso e tratamento adequado proporcionando assim a melhor qualidade de vida.

E o Dia Mundial do Diabetes, 14 de novembro, pela mobilização em todo o planeta é uma oportunidade especial para um trabalho concentrado, focado na prevenção e nos cuidados para garantir maior qualidade de vida aos pacientes com diabetes. A data foi definida pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), e introduzida no calendário em 1991, como resposta ao alarmante crescimento do diabetes em todo o mundo.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/Unidia

Notícias relacionadas