Notícias /

Doenças Cardiovasculares e Diabetes na sessão de atualização do Cedeba

19/11/2015 14:53

As doenças cardiovasculares, principal causa de mortes no mundo, no Brasil representam 30% de todos os óbitos. Para os pacientes diabéticos, o risco para doença cardiovascular é maior e o prognóstico é pior: menor sobrevida, maior risco de recorrência e pior resposta aos tratamentos.

O tema será discutido na última sessão de atualização em diabetes deste ano, que o Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), promove no próximo dia 1º de dezembro, das 9 às 11h30, no auditório do Centro de Atenção à Saúde (CAS). “Doenças Cardiovasculares e Diabetes”, será apresentado para a equipe multidisciplinar da capital e interior (Saúde da Família, Centros de Referência e instituições de ensino superior), na visão do endocrinologista e do cardiologista.

Crescimento

É muito importante, segundo a coordenadora da Codar/Cedeba – Coordenação de Educação e Apoio à Rede, Graça Velanes, atualizar os profissionais da Atenção Básica sobre as doenças cardiovasculares e diabetes. Com o aumento dos casos de diabetes – pontuou- aumenta a possibilidade de mais doenças cardiovasculares.

O diabetes tem se tornado um diagnóstico de considerável importância na cardiologia, associando-se a readmissões hospitalares freqüentes e alta morbi-mortalidade cardiovasculares. Interessante observar – pontuou Velanes – que houve redução de 50% do risco de eventos cardiovasculares nestes pacientes nas últimas décadas, mantendo-se, no entanto, risco absoluto duas vezes maior em relação aos não-diabéticos.

Segundo a coordenadora da Codar, cabe aos profissionais de saúde que tratam esses pacientes rastrear os fatores de risco para doenças cardiovasculares e suas manifestações clínicas iniciais, objetivando prevenção e tratamento precoces, a fim de minimizar os danos causados por sua associação.

Avaliação positiva

Na avaliação conjunta de Graça Velanes e Júlia Cotinho, da Codar/Cedeba, as sessões de atualização em diabetes, em 2015, foram marcadas pela significativa presença de equipes da Atenção Básica de Salvador e Região Metropolitana, além do crescente número de municípios do interior. A presença média nas sessões foi de 128 profissionais.

Durante a sessão do próximo dia 1º de dezembro, a Codar apresentará o balanço da Universidade do Diabetes, que aconteceu durante a celebração do Dia Mundial do Diabetes, no Cedeba. Dos 200 participantes, 178 eram diabéticos, sendo 36 de Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1) e 142 (DM2). Participaram das Faculdades da Unidia pacientes com dificuldade de locomoção e deficiência visual, que vieram acompanhados por familiares.Um ponto também destacado pela equipe da Codar foi a integração da equipe de saúde do Cedeba.

A equipe Codar/Cedeba já se debruça sobre os temas das sessões de atualização em diabetes em 2016, que serão retomadas em fevereiro.A programação será divulgada com antecedência, permitindo o planejamento das viagens para o pessoal do interior.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/cardiovasculares

Notícias relacionadas