Notícias /

Sesab terá novo sistema para gerenciar unidades da rede

26/11/2015 20:46

Com apenas alguns cliques, será possível acessar informações como despesas, faturamentos, custos, indicadores, ações, planejamentos, além do número de leitos disponíveis nas unidades de saúde do Estado. Esta é a proposta do sistema apresentado na IV Reunião do Programa de Aperfeiçoamento da Gestão que ocorreu nesta quinta-feira, 26, no auditório do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS).

Durante a reunião, que acontece mensalmente com todos os gestores e técnicos da rede própria de saúde, Carlos Emanuel Melo, subsecretário de Gestão, explicou que o Business Intelligence (BI) é uma ferramenta que permitirá a compilação das informações dos diversos setores, que se converterá em números. “Mas, para isso, será necessário a interação de todos os segmentos da Sesab”, disse o subsecretário.

Ele ainda acrescentou que as reuniões estão permitindo um processo de construção ao longo desses meses, para que 2016 já comece com um planejamento adequado a cada unidade, considerando que entre os problemas da gestão estão falta de planejamento e fluxo regular de trabalho. “À medida que vamos identificando os problemas, nós trabalhamos essas dificuldades até apontarmos a solução”. Para isso, em cada reunião tem oficinas voltadas para recursos humanos, censo hospitalar, planejamento e compras, dentre outros.

O subsecretário ainda ressaltou que o Programa de Aperfeiçoamento já está dando resultados que podem ser percebidos, por exemplo, com a economia da ordem de R$32 milhões.

Para José Moacir Ramos, diretor da Unidade de Emergência do Curuzu, essa iniciativa está permitindo que “nós, das unidades menores, passamos a interagir com as maiores e começamos, com isso, conhecer diferentes formas de administrar, além de termos a oportunidade de conhecer melhor as ações da Sesab”.

Na oportunidade, o diretor da Rede Própria (DGRP), Jassicon Queiroz, também apresentou um recurso que contribuirá com os gestores, que é o projeto “Resolve na Hora”. Neste caso, a aliada principal não será a tecnologia, mas os recursos humanos. O fluxo começa com um contato prévio do gestor da unidade de saúde com o apoiador, profissional que fica na DGRP, que será o responsável pela intermediação entre a unidade e os diversos setores da Sesab, para resolver as demandas dos hospitais.

Já o diretor de comunicação da Sesab, Pablo Barbosa, fez um balanço da inserção do órgão na mídia com a apresentação de números, com mais de 150 mil notícias relacionadas à Sesab que saíram em diversos veículos de comunicação, uma abrangência das redes sociais que já chegou a mais de três milhões de alcance, em um único mês. Além dos usuários do site, que passou de 13 mil para 33 mil usuários.

Barbosa ainda explicou que o “sucesso” da Assessoria de Comunicação da Sesab com a mídia depende, também, dos diversos setores técnicos da Sesab e das unidades de saúde que deverão passar informações precisas, corretas e em tempo hábil para atender à demanda da imprensa.

Ascom/Sesab
Programa de aperfeiçoamento