Notícias /

Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus recebe investimentos

02/02/2016 15:22

Com investimento de cerca de R$1 milhão, um novo tomógrafo foi entregue, nesta terça-feira (02), no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HRSAJ), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) referência para o recôncavo baiano. A inauguração foi feita pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, que também assinou uma ordem de serviço para aquisição e reforma de elevadores para o hospital, num total de R$ 609 mil.

O novo tomógrafo do HRSAJ conta com 16 canais e tem como diferenciais a agilidade na realização dos exames e imagens com melhor definição. Os exames realizados permitem diagnosticar precocemente doenças cardiovasculares, cerebrais e oncológicas. “É um equipamento mais moderno que traz mais qualidade, fazendo com que os diagnósticos sejam mais rápidos e precisos, além de expor o paciente a menos radiação”, afirmou Fábio Vilas-Boas.

HRSAJ

O HRSAJ possui 150 leitos, sendo 20 de UTI, distribuídos nas especialidades de clínica médica, pediatria, cirurgia geral, traumato-ortopedia, neurocirurgia e unidade de queimados. A unidade atende aproximadamente nove mil pacientes por mês na urgência/emergência e ambulatório, da microrregião de Santo Antonio de Jesus e Cruz das Almas, com população de 800 mil habitantes, realizando em média 450 cirurgias, 800 internamentos e 15.000 exames diagnósticos.

Consórcios de saúde

Ainda no HRSAJ, o secretário Fábio Vilas-Boas apresentou o modelo de Consórcio Público de Saúde a prefeitos e secretários de saúde de municípios das regiões de Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas. “É um novo modelo de pactuação entre os municípios, que beneficiará a população com a ampliação do atendimento na média complexidade. O governo do estado financiará 40% do custeio do consórcio e os 60% restantes serão rateados pelos municípios consorciados, proporcionalmente à população”, explicou Fábio Vilas-Boas.

Os Consórcios de Saúde, que tem nas policlínicas um dos mais importantes equipamentos, são voltados para a ampliação e descentralização de serviços de saúde e o reequilíbrio financeiro dos municípios. No modelo proposto pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), os consórcios envolvem os municípios, que terão a participação do Estado, passando a ficar responsáveis pela gestão regionalizada de serviços, como unidades de pronto atendimento, laboratórios regionais, e, eventualmente, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) e hospitais municipais.

“Estamos aqui para construir enquanto região e temos disposição para formar o consórcio. Essa discussão serve para consolidarmos essa ideia e vermos qual a melhor forma de constituir esse projeto”, disse a secretária de saúde de Mutuípe, Jackelene Mirne.

Ao todo, na Bahia, já foram formados cinco consórcios: nas regiões de Teixeira de Freitas; Jequié; Irecê; Paulo Afonso; e Guanambi. Destes consórcios, o de Teixeira de Freitas e o de Jequié já tiveram os editais para a construção das policlínicas publicados no Diário Oficial.

Policlínicas

Com o modelo dos Consórcios de Saúde, a meta é construir 28 policlínicas, com até 13 especialidades e 32 serviços e equipamentos – tomógrafos, ressonância magnética, rastreamento de câncer de mama, entre outros exames. O objetivo é que as pessoas não precisem mais se deslocar para a capital a fim de fazer exames, mas que eles sejam realizados nas diversas regiões do estado. As policlínicas oferecem consultas médicas em diversas especialidades, exames de imagem, serviços de apoio diagnóstico e pequenas cirurgias.

Ascom/Sesab
Santo Antônio de Jesus/tomógrafo1

Notícias relacionadas