Notícias /

Sesab apoia estudantes do Senai no combate ao Aedes

04/03/2016 14:42

“A minha geração foi responsável por reduzir o uso do cigarro no Brasil, a de vocês é acabar com o mosquito Aedes aegypti”. Com essa afirmação, o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, abriu sua apresentação no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), na unidade Dendezeiros,na manhã desta sexta-feira (4), esclarecendo as dúvidas de estudantes e professores sobre as doenças transmitidas pelo mosquito como dengue, chikungunya e Zika, suas consequências, a exemplo da síndrome de Guillain Barré e microcefalia e as formas de combate.

De acordo com o Secretário, o engajamento dos estudantes será imprescindível para levar essa cultura de combate ao mosquito para seus familiares e amigos, mostrando a importância da contribuição de todos, uma vez que os métodos existentes não são suficientes sem o envolvimento da população, face à facilidade de proliferação do Aedes aegypti que se reproduz e sobrevive em ambientes doméstico como ralo do banheiro (reproduz na água que fica parada) e guarda roupa (na fase adulta).

Mostrando a importância das famílias no combate, o Secretário ressaltou que 90% dos focos dos mosquitos estão nas residências e voa num raio de 300 metros, “ou seja, se vocês todos os dias dedicarem alguns minutos para a eliminação dos focos dentro de suas casas, dificilmente vocês serão picados”. Ele acrescentou que o mesmo deverá ser feito nas escolas e nos locais de trabalho, considerando que o Aedes aegypti age mais durante o dia.

Atentos à apresentação, os estudantes fizeram várias perguntas sobre as doenças transmitidas pelo mosquito e, dentre as consequências causadas pelo vírus da Zika, a microcefalia estava entre as maiores dúvidas demonstradas por eles. Desde a forma de contaminação da mãe, até as sequelas causadas nos bebês. A estudante Taise dos Santos ressaltou que tinha muitas dúvidas a respeito do assunto, “por isso ouvi atenta à palestra”. Para a estudante Jeci Guimarães Santos Nobre, “agora é levar essa conscientização para a família também”.

O diretor regional do Senai, Luis Breda, explicou que a iniciativa envolve todas as unidades do órgão no país no sentido de mobilizar os estudantes através de palestras, oficinas de conscientização da vizinhança escolar, estudo e distribuição de material com orientações de como evitar a proliferação do mosquito nas residências, produção de material de divulgação como panfletos, cartilhas e cartazes para serem distribuídos em outros espaços da comunidade.

De acordo com ele, “esta mobilização está acontecendo hoje e amanhã em todo o país e, na Bahia, nas unidades de Salvador, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Feira de Santana, Alagoinhas, Camaçari, Lauro de Freitas, Vitória da Conquista e Ilhéus”.

Após o evento no auditório, o secretário Fábio Vilas-Boas, juntamente com Luis Breda, estudantes, professores e colaboradores, fez uma visita no pátio da unidade para orientação de como identificar potenciais focos do mosquito.

Dados de dengue, chikungunya e zika: Neste ano, até do dia 22 de fevereiro, em todo o estado, já foram notificados 1.777 casos suspeitos de Zika, 1.240 casos suspeitos de Chikungunya e 7.700 casos prováveis de dengue.

Ascom Sesab
Estudantes/combate ao mosquito

Notícias relacionadas