Notícias /

Santo Antônio em Itabuna passa por faxinaço contra Aedes aegypti

09/03/2016 19:42

Se depender de boa vontade e forte apelo, o Aedes aegypti não terá vez em Itabuna. Muito menos no bairro Santo Antônio. Foi lá que, na manhã desta quarta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde levou para as ruas, verdadeiros “combatentes” para o terceiro faxinaço contra o mosquito transmissor de arboviroses como zika vírus, chinkungunya e dengue.

Mais uma vez alunos do Viv-A-rte, da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), estiveram presentes com o reforço da turminha da Escola Esperança, do próprio bairro, com a missão de fazer “apitaço”, distribuir panfletos, afixar cartazes de “procurado” e dizer aos moradores que não deixem água parada em suas casas e muito menos tanques descobertos.

“Tem muito mosquito em Itabuna que faz a gente ficar doente. Por isso, as pessoas não podem deixar que nasçam dentro de casa, nem nas ruas e quintais”, lembra Pedro Mendes, de oito anos, que ao lado de seu coleguinha Rodrigo Souza percorreu as ruas do bairro onde mora.

Em paralelo à conscientização de moradores, outras equipes, simultaneamente, em diversas ruas recolhiam lixo em terrenos baldios, embalagens plásticas, etc. e alertavam as pessoas e ensinavam como descobrir e eliminar criadouros do mosquito. Também distribuíram panfletos e cartazes, que com desenhos e linguagem simples, mostram como acabar com focos do mosquito.

Apoio da comunidade

O Santo Antônio foi o terceiro bairro da cidade de Itabuna beneficiado pela mobilização da Secretaria Municipal de Saúde no combate ao mosquito. Embora a maioria das ruas sejam asfaltadas, o bairro está entre as áreas que registraram maior índice de infestação predial e de notificações de dengue, chikungunya e zika vírus.

“Na maioria das vezes, o problema está no fundo dos quintais e na forma como moradores armazenam água para consumo diário, sem a responsabilidade de cobrir adequadamente tanques e reservatórios”, justifica o secretário municipal de Saúde, Paulo Bicalho. Ele apela para que as famílias colaborem e descartem entulhos e materiais que podem ser colocados em frentes as suas casas para recolhimento durante as faxinas realizadas todas as quartas-feiras.

Bicalho lembra que a eliminação dos criadouros é uma das principais medidas de combate ao mosquito, que é justamente o que a Secretaria Municipal de Saúde vem fazendo, desde quando abriu guerra contra o Aedes aegypti. Além disso, outras importantes ações como a borrifação costal e aplicação de inseticida pelos carros fumacê também estão sendo intensificadas diariamente nos bairros, assim como o monitoramento de terrenos, piscinas em casas fechadas ou abandonadas e até em áreas de vegetação do rio Cachoeira.

Nova ameaça

O secretário disse ainda que gostaria de estar mais otimista em relação à diminuição dos casos das arboviroses, em função do trabalho que vem sendo desenvolvido em Itabuna. Mas, disse temer que, com as chuvas que se aproximam, as pessoas se descuidem, acumulem água para garantir o abastecimento doméstico e se esqueçam das medidas básicas, mas eficazes para evitar criadouros e a reprodução do Aedes aegypti adulto dentro de casa. “Tanques, baldes e recipientes com água devem ser vedados para que o mosquito não se prolifere”, aconselhou.

O mutirão da faxina da próxima quarta-feira, dia 16, já está confirmado para o bairro Conceição. Será realizado, entre as 7h30min e o meio-dia. A exemplo dos anteriores, contará com importantes parcerias como Governo do Estado, Águia Branca, associação de moradores, secretarias e departamentos municipais da prefeitura e escolas das redes pública e particular que cada vez mais se integram à proposta de eliminação do mosquito.

Fonte: Secom
/dengue/Itabuna faxinaço2

Notícias relacionadas