Notícias /

Mosquito tem feito barulho nas redes sociais

16/03/2016 18:02

As redes sociais têm se transformado em grandes aliadas no auxílio ao combate do Aedes Aegypti. Perfis que levam informações à população, além de esclarecer dúvidas tem feito sucesso na internet. O perfil “Mosquito da Dengue (https://www.instagram.com/mosquito_dengue/)”, que foi criado pela comunicação do Governo do Estado no Instagram, desde a sua primeira postagem, no dia 8 de março, já conta com mais de 2.400 seguidores. As curtidas já somam mais de 30 mil e as interações mais de 500 desde a sua criação.

Em uma das publicações, o personagem, um Aedes aegypti alertou a dona do perfil @robertac618, Roberta Santos, para a importância de acompanhar, conversar e ajudar os vizinhos no combate ao mosquito. Em outra postagem, em tom bem-humorado, o personagem fala que quando alguém deixa a caixa de água destampada facilita a sua procriação. Rebatendo o mosquito, a publicitária Jamile Canedo (@millycanedo) diz que faz a sua parte, evitando a formação de criadouros.

“Adorei o perfil, está muito criativo. É uma comunicação fácil e a interação com o seguidor é incrível. Seguir a página e marcar os amigos é uma forma divertida de informar para que as pessoas façam as ações para evitar o mosquito”, disse a publicitária Vanessa Leal.

O jornalista Moisés Costa Pinto conta que viu o perfil no Instagram e achou muito interessante a forma como foi abordada uma questão que ele considera delicada. “Vivemos numa era das redes sociais. Muitas pessoas, principalmente jovens, não veem ou leem mais jornais e suas principais fontes de informação são as redes. Ter personagens que lembrem dos problemas reais nas redes, por si só, já é gol importante”, afirmou ele que ainda destacou a importância de engajar as pessoas na causa da luta contra o mosquito.

Outra campanha que tem feito sucesso é um vídeo (https://youtu.be/e0VpiSzf57Y), no site Youtube. Com a descrição “Você pode até pular esse vídeo, mas o mosquito não vai sumir. Ignorar o mosquito é colocar em risco nossas crianças”, o VT, que entra como um alerta antes do vídeo escolhido pelo usuário, já teve mais de 84 mil visualizações. “Achei impactante, porque publicidade que envolve motivos infantis sempre chamam atenção do público”, disse o estudante universitário Cainã Monteiro, que viu o vídeo no momento em que se preparava para assistir a clipes de música.

Essas ações nas redes sociais fazem parte da campanha da Secretaria da Saúde do Estado “Proteja nossos bebês da Microcefalia”, que convoca toda a população a combater possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, que além da Dengue, transmite Chikungunya e o Zika Vírus, que pode causar microcefalia em bebês.

Ascom Sesab
zika/campanha redes

Notícias relacionadas