Notícias /

Novo cartório do Hospital Geral Roberto Santos garante agilidade nos registros de nascimento e óbito

19/04/2016 14:53

Nove minutos. Este foi o tempo que o pequeno Rafael teve de esperar para ser registrado no Cartório do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). Em sua certidão, além dos dados de filiação, data e local de nascimento, o bebê de apenas três dias já pode contar com o número no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Toda esta praticidade chamou a atenção da família do menino.

“Não imaginava que seria um procedimento tão rápido e desburocratizado. Não esperei quase nada para ser atendido e ainda resolvi a questão do CPF dele, que foi uma surpresa para mim. Não vamos mais precisar andar com tantos documentos na rua”, comemora Uanderson Longo, pai de Rafael.

A avó da criança, Cinara Pereira, complementa: “quando Thaynara – a mãe de Rafael – nasceu, há 19 anos, era complicado. Tínhamos de registrar em um cartório fora do hospital. Demorei mais tempo para registrá-la e não tinha a facilidade de conter o número de CPF”.

Uanderson e Thaynara são dois dos quase 400 pais satisfeitos com os serviços cartorários do HGRS. De fevereiro para cá, quando foi inaugurado o posto, as famílias não precisam mais se deslocar para registrar seus filhos nascidos na instituição. O mesmo vale para os registros de óbito, momento em que muito se busca tranquilidade. Até hoje, foram 240 os óbitos registrados no hospital.

Documentos necessários para os registros

Para registro de nascimento, os pais de crianças nascidas no Hospital Geral Roberto Santos devem apresentar a Declaração de Nascido Vivo (DNV) e qualquer documento original (com o número do RG e foto). É necessário que, pelo menos, o pai esteja presente para cadastrar as duas filiações. Se a mãe comparecer sozinha, a certidão fica sem o nome do pai. Quando o declarante for menor de idade, ele precisa estar acompanhado do pai ou da mãe. A certidão é gerada na hora, com o número do CPF da criança (para isso, os números de CPF dos pais são necessários).

Os registros de óbitos ocorridos no HGRS podem ser feitos por qualquer parente maior de idade, basta apresentar documento original (com RG e foto) do falecido e documento original (com RG e foto) do declarante, além da Declaração de Óbito (DO). A certidão e a guia de sepultamento (para ser entregue no cemitério) são geradas imediatamente.

Fonte: Ascom HGRS
/hgrs/cartório

Notícias relacionadas