Notícias /

Pediatra do HEC alerta sobre cuidados com as crianças durante a Micareta

25/04/2016 14:26

Nesta semana, entre quinta-feira (28/4) e o domingo (1/5), acontece mais uma edição da Micareta, tradicional festa feirense que ocorre todos os anos, e conta com a participação de pessoas de todas as idades. O público infantil que participa da folia necessita de cuidados especiais para aproveitar a festa com segurança, conforme adverte a pediatra do Hospital Estadual da Criança (HEC), Milena Pessoa.

“O uso de filtro solar para proteger as crianças da exposição ao sol e a ingestão constante de água para manter a hidratação, bem como vestir roupas e fantasias leves e confortáveis, são algumas ações que os pais e responsáveis podem adotar para que seus filhos curtam a folia tranquilamente”, explica a pediatra.

Milena Pessoa acrescenta: “Os pais e responsáveis também precisam ter cuidado com a aglomeração de pessoas durante a festa, pois isso aumenta a chance de disseminação de doenças como a gripe. Inclusive, vale salientar, crianças com idade entre seis meses e cinco anos fazem parte do grupo prioritário de vacinação contra o vírus Influenza. Então, é importante que sejam vacinadas”.

Conforme a pediatra, outro cuidado está relacionado às quedas. “Muitos assistem ao desfile de blocos e trios elétricos em lugares elevados, como sacadas e varandas de apartamentos, camarotes, arquibancadas, etc., e há sempre o risco. Por isso, vale ressaltar que a criança precisa de uma vigilância suficiente para evitar acidentes. Telas de proteção em janelas e restrição de acesso a lugares inadequados são atitudes eficazes”, destaca.

Ainda de acordo com Milena Pessoa, é preciso que os pais e responsáveis tenham cuidado com peças e acessórios pequenos, usados para enfeitar os foliões mirins, a exemplo de lantejoulas. A pediatra também alerta quanto ao uso de máscaras, cintos e cordões. “Estes precisam ser evitados para que não haja risco de estrangulamento; aquelas precisam ser confeccionadas com materiais que não causem alergias e, no caso de pintura facial, que sejam usadas tintas infantis, mais adequadas”, finaliza.

Ascom do HEC
Hospital da Criança/micareta

Notícias relacionadas