Notícias /

Experiência do Núcleo de Prevenção do Suicídio do Ciave será apresentada em congresso latino americano

30/08/2016 12:58

A psicóloga Soraya Carvalho, coordenadora do Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (NEPS), serviço do Centro Antiveneno da Bahia (Ciave), está participando do VII Congresso de Suicidologia da América Latina e Caribe, que será realizado no Chile, de amanhã (1º) até o próximo dia 3, sábado. No primeiro dia do evento, durante mesa-redonda composta por representantes da Associação Brasileira para o Estudo e a Prevenção do Suicídio (ABEPS), a representante do Ciave fará uma apresentação sobre o tema “O suicídio e a (des) ordem médica”.

O NEPS é um serviço desenvolvido pelo Ciave na prevenção de suicídios e redução de reincidências destes eventos. A equipe do núcleo é formada por enfermeira, psicólogas, terapeutas ocupacionais, psiquiatras e estagiários de Psicologia, que atende pacientes de todas as idades. O acesso a esse serviço se dá através de demanda espontânea ou por casos de tentativa de suicídio identificados em emergências.

Evitando reincidências

As atividades do núcleo foram iniciadas em 1991 e atualmente, segundo a psicóloga, “somos referência na Bahia e também estamos exportando o modelo para outros centros no Brasil, pois somos pioneiros no país”. As ações do núcleo incluem orientação aos pacientes e familiares, e também a preparação de equipes de saúde.

Pioneira no país, a experiência de acompanhamento psicológico ambulatorial contínuo a pacientes com comportamento suicida, implementada no Neps, já foi apresentada em diversos encontros científicos. Segundo a coordenadora do serviço, a continuidade do acompanhamento posterior ao atendimento emergencial tem resultado numa taxa inferior a 0,01% na reincidência de tentativas de suicídio.

Ainda segundo Soraya Rigo, o suicídio é considerado hoje um grave problema mundial de saúde pública. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), cerca de um milhão de suicídios são contabilizados anualmente e para cada caso de suicídio estima-se que ocorram 15 a 25 tentativas, sendo a depressão o principal fator associado ao risco de suicídio.

A.G. MTB 696/Ba
CIAVE/suicídio

Notícias relacionadas