Notícias /

Exames de laboratórios exigem preparação adequada

23/09/2016 14:39

A preparação correta para a realização de exames de laboratório é fundamental para garantir resultados que reflitam a verdade, segundo observa a farmacêutica bioquímica, líder do laboratório do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), unidade da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Cedeba), Arabela Leal. Com informações bem claras e didáticas, ela orientou os pacientes que estão participando do Grupo Doce Conviver, espaço de educação, onde eles trocam experiências e aprendem a conviver com o diabetes.

Segundo Arabela, a segunda-feira é o dia de menor movimento no laboratório porque os pacientes temem que os eventuais exageros praticados no final de semana reflitam no exame, principalmente na avaliação da glicemia de jejum. Ela mostrou que de nada adianta o paciente fazer uma dieta restritiva na véspera do exame, porque a hemoglobina glicada (reflete a média da glicemia dos últimos três meses) mostrará se o paciente mantém ou não a glicemia sob controle.

Jejum

A líder do laboratório do Cedeba também explicou o conceito de jejum, já que alguns pacientes entendem como não comer, quando acordam. No caso da glicemia de jejum, o paciente não deve comer oito horas antes do exame – beber água é permitido (a exceção é a cultura de garganta) – enquanto para avaliação de colesterol e triglicérides, varia de 12 a 14 horas.

No caso da glicemia pós – prandial (avaliação realizada duas horas após as principais refeições) é necessário que o paciente se alimente como faz habitualmente. Arabela Leal explicou que muitos pacientes fazem a glicemia de jejum e não tomam o café normalmente, limitando – se a um cafezinho ou, às vezes, exageram consumindo alimentos com quantidades excessivas de carboidratos. Em ambas as situações, o resultado não refletirá a verdade. Também na pós-prandial, o paciente faz a refeição e no espaço de duas horas até a coleta do sangue não deve fazer esforço físico, tipo ginástica, porque interfere no resultado.

Arabela Leal também orientou os pacientes sobre o uso de medicamentos no dia do exame. Quem usa remédio para tireóide e hipertensão, deve tomar o remédio normalmente, para evitar passar mal, enquanto a medicação para o diabetes deve ser tomada após a coleta do sangue.

Outra orientação importante foi passada pela farmacêutica bioquímica em relação a exames que avaliam a função renal: clearence de creatinina e micro albuminúria, que exige a coleta da urina de 24 horas. É importante que o paciente consuma líquidos, como faz na sua rotina diária. Há pacientes que exageram no consumo de água, enquanto outros reduzem o consumo para reduzir o volume de urina.

Os exames de laboratório – observa Arabela- são muito importantes para o diagnóstico e controle de doenças, mas é essencial que o paciente siga as orientações, que variam em função do tipo de exame, para ter resultados seguros, que nortearão a prescrição de medicamentos.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/laboratório

Notícias relacionadas