Notícias /

Estado implantará 50 salas de telemedicina para diagnosticar e tratar o infarto agudo do miocárdio

28/09/2016 19:43

O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), também conhecido como parada ou ataque cardíaco, é a principal causa de morte no Brasil, com mais de 65 mil óbitos por ano, de acordo com dados do Datasus. Na Bahia, cerca de 4,5 mil pessoas morrem anualmente por conta do IAM.

Para reduzir esse número, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) publicou, nesta quarta-feira (28), antecedendo o Dia Mundial do Coração (29), a portaria 1.230/2016 que estabelece a implantação de 50 Salas de Telemedicina em todo o território baiano, visando o acesso em tempo oportuno para o diagnóstico precoce e tratamento, a partir da expansão da rede de serviços de atenção especializada. Para viabilizar a operacionalização do compromisso pactuado na portaria, serão disponibilizados R$17 milhões por ano, que serão destinados à aquisição da medicação trombolítica, instalação dos equipamentos, software de telemedicina e capacitação dos profissionais.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, explica que 22 salas serão implantadas nas unidades da rede própria da Sesab e as outras 28 funcionarão através de termo de cooperação técnica com municípios localizados em regiões estratégicas, que atendam aos critérios de adesão como solicitação formal do gestor municipal, compromisso em adequar a área física da unidade de saúde para receber a sala de telemedicina, em desenvolver ações na atenção primária, dentre outros.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Nivaldo Filgueiras, toda iniciativa que visa reduzir número de mortes e proporcionar melhor qualidade de vida à população “é muito bem vinda”. Ele acrescenta que, as doenças cardíacas, além de serem responsáveis por 30% das mortes no país, ainda, se não tratadas adequadamente podem evoluir para doenças mais graves, “influenciando diretamente na qualidade de vida das pessoas”.

Diagnóstico precoce e tratamento

O diagnóstico precoce será realizado através de eletrocardiograma, implantado em serviços de urgência hospitalares e pré-hospitalares com funcionamento 24 horas por dia, sete dias por semana, interligado a uma sala de telecomando com cardiologistas que, além de analisarem o exame, vão orientar o médico plantonista da unidade acerca do manejo clínico a ser adotado diante da situação. E o tratamento adequado está baseado na restauração do fluxo coronariano, mediante a administração de trombolítico venoso, limitando, assim, a extensão da necrose miocárdica, que resultará na redução da mortalidade.

Doenças do coração

No Estado, mais de 12 mil pessoas morrem, por ano, vítimas de doenças do coração. Já o número de internações ultrapassa 46 mil pessoas. Algumas doenças cardíacas são: reumáticas crônicas do coração, isquêmicas, cardíaca pulmonar e hipertensiva, que está entre as de maior incidência, com cerca de 13,5 mil internações e em segundo lugar na causa morte, com 3,3 mil óbitos, atrás apenas no Infarto Agudo do Miocárdio (4,5 mil).

Dia Mundial do Coração

Aproveitando 29 de Setembro, data em que se comemora o Dia Mundial do Coração, instituído com a finalidade de divulgar e prevenir as doenças cardíacas, o secretário de Saúde, que também cardiologista, aponta alguns fatores que contribuem para o número elevado de pessoas acometidas por doenças cardíacas: sedentarismo, falta de alimentação saudável, colesterol e açúcar altos, a não realização de exames de rotina e cigarros. Mas a boa notícia é que cuidados básicos como manter a pressão arterial controlada, os níveis de açúcar e colesterol baixos, praticar exercícios físicos, parar de fumar e ter uma alimentação balanceada ajudará a evitar a ocorrência de infarto.

S.C.
/doenças/coração/IAM lançamento política

Notícias relacionadas