Notícias /

Paciente que teve câncer de mama faz trabalho voluntário de conscientização

06/10/2016 17:43

Ela capricha na produção de suas camisas na cor rosa, mas também mergulha na busca de informações sobre o câncer de mama para subsidiar seu trabalho voluntário sobre os cuidados que garantam a detecção precoce da doença. E faz questão de multiplicar o conhecimento nos ônibus, escolas, unidades de saúde.

Esse é o trabalho da bancária aposentada Maristela Viana Maciel, 54 anos, que há seis anos teve câncer de mama, sendo necessária a mastectomia (retirada da mama), depois de um câncer de tireóide. Para ela “é muito importante compartilhar sua experiência e dar orientações sobre os cuidados para o diagnóstico precoce e tratamento.

Outubro Rosa

Ano passado, Maristela fez 27 palestras sobre Câncer de Mama. Neste Outubro Rosa, na recepção principal do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), onde ela recebe medicação de alto custo para a tireóide, encantou os pacientes, pois além de relatar sua experiência, trouxe números do câncer de mama.

Este ano – alertou – há uma expectativa de 57.960 novos casos de câncer de mama no Brasil, que causarão 14.380 mortes, sendo 181 de homens. Além de números, Maristela destaca a importância do auto-exame das mamas, mas observa que a ultra sonogarfia e a mamografia são essenciais, por permitirem a identificação de nódulos bem pequenos, enquanto o auto-exame só sinaliza nódulos a partir de um centímetro.

Maristela também alertou que pacientes que já sofreram câncer precisam ficar sempre alertas. Recentemente ela operou um tumor no joelho, mas foi benigno. “Qualquer alteração, no meu caso, tem que ser avaliada”.

Maristela começou a fazer trabalho voluntário depois de conhecer o Núcleo de Apoio às Pessoas com Câncer (NASPEC). Por ter enfrentado os problemas decorrentes do câncer, considera mais fácil falar sobre a doença. Além do câncer, já enfrentou muitos problemas de saúde, tendo sido submetida a 12 cirurgias, mas ” não perco o ânimo”, pontua.

Contou que recentemente foi chamada para fazer palestra numa escola, mas ao perceber a predominância de adolescentes, aproveitou para enfocar também o HPV (Papiloma Vírus Humano), a necessidade da proteção por meio de vacinas e os riscos do vírus à saúde.

Além das palestras, Maristela interage muito nas redes sociais, no seu Facebook, principalmente (Maristela Maciel) e faz questão de divulgar seus telefones (71) 98604-8849/ 99977-3605 para quem quiser contatá-la para fazer palestras e conhecer sua batalha contra o câncer de mama.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/voluntária

Notícias relacionadas