Notícias /

Desfile de Moda Plus Size motiva pacientes do Cedeba

14/10/2016 14:55

O encerramento da celebração do Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, com um desfile Plus Size, no próximo dia 20 (quinta-feira), às 11 horas, no auditório do Centro de Atenção à Saúde (CAS), vem motivando as participantes. No grupo, estão pacientes que já perderam bastante peso com a cirurgia bariátrica, mas continuam sendo acompanhadas pelo Núcleo de Obesidade do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) e outras que ainda estão no tratamento que antecede a cirurgia.

O desfile se insere na proposta da programação, voltada para o fortalecimento da auto-estima dos pacientes com obesidade. E como bem define a pedagoga Isabel Cristina Barbosa, 38 anos, “obesidade não é status. É doença que precisa de controle”. Com 1,68 de altura e 126 quilos, é extremamente vaidosa, não descuidando da aparência. Por isso, participar do desfile – usa manequim 52 – “será muito importante”. Isabel observa que tem de conviver com dois preconceitos porque, além da obesidade, é negra. Mas – observa – procuro me cuidar, para não me abater.

Isabel traz na sua bagagem o fator hereditário – a mãe morreu em conseqüência de obesidade mórbida (termo em desuso, que corresponde hoje à obesidade grau 3). Embora jovem, sofre com a hipertensão, dores nas articulações e, principalmente, dificuldade para dormir. Como o sono só chegava de madrugada, enquanto estava acordada, comia bastante. Com a participação num grupo com psicóloga, no Cedeba, “já estou bem melhor”, conta.

O tratamento com a equipe multidisciplinar do Núcleo de Obesidade do Cedeba tem sido muito importante para motivar Isabel a mudar seu estilo de vida. Ela tenta, também, incentivar outros pacientes em situação mais grave que a sua, “para não desistir do tratamento, a ter foco no objetivo de controle da obesidade”

Controle continua

Com 1,73 de altura, do manequim 56, Rose Virgínia Sebadelle Andrade, 34 anos, com a cirurgia bariátrica, há seis anos, passou para 44. O peso caiu de 154 para 85, mas ela ainda quer chegar aos 80. Depois dos cinco anos da cirurgia, chegou a aumentar oito quilos, alcançando 93 quilos, mas com a orientação do Núcleo de Obesidade do Cedeba, conseguiu perder o peso a mais.

Rose Virginia morava em Sergipe, mas ao vir para Salvador, aos 27 anos de idade, descobriu a hipertensão arterial ao fazer uma doação de sangue – sempre foi doadora. Além da hipertensão, a obesidade trouxe também muitas dores nos joelhos, além de agravar outro problema: a fibromialgia, que causa dores muito fortes.

Muito animada pela possibilidade de participar do desfile, Rose Virgínia, que trabalha na área de vendas, está tão motivada com a mudança de hábitos na alimentação, com tudo que tem aprendido no Cedeba, que já pensa em fazer o curso superior de Nutrição.

Quem também está muito animada com o desfile é Jamile Nadia Câmara Santana, 27 anos, residente no município baiano de São Sebastião do Passé. Ela fez cirurgia bariátrica há dois anos. Com 1,68 de altura, já pesou148 quilos e hoje está com 84, mas pretender eliminar mais dez quilos.

Jamile conta que não teve história de obesidade na infância. Seu problema começou após uma doença grave, cujo tratamento foi à base de muito corticóide. O rápido ganho de peso mexeu com sua cabeça e a conseqüência foi a depressão. “Eu sentia que até minha família me discriminava em razão da obesidade. Eram tantos apelidos e só piorava”, conta.

A vinda para o Cedeba fez toda a diferença na vida de Jamile porque “aqui tive apoio da equipe de Psicologia que muito me ajudou”. Ela tem consciência que a cirurgia foi o começo da mudança. “Tenho que continuar seguindo as orientações da equipe do Cedeba para ficar bem”, reconhece.

Atividades

Além do desfile de modas, a programação do Cedeba que marcará Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, terá oficinas de turbantes, maquiagem, Reiki e Reflexologia Podal. A programação será iniciada às 8h30, com a palestra da assistente social do Cedeba, Glaucia Loyola sobre Direitos e Garantias do paciente com obesidade. O tema também será abordado pela paciente do Cedeba Joseane Brasil, que estuda Serviço Social.

A.M.V. Mtb 694/Ba
Cedeba/desfile

Notícias relacionadas