Notícias /

Entidades de saúde aprovam instalações do Hospital da Mulher

06/01/2017 17:53

Representantes de entidades baianas de saúde, entre elas a Associação Baiana de Medicina (ABM) e a Associação de Enfermeiras Obstetras da Bahia (Abenfo), visitaram as dependências do Hospital da Mulher (HM), no Largo de Roma, em Salvador, nesta sexta-feira (6). Acompanhados do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, eles conheceram cada detalhe da mais nova unidade hospitalar da Bahia, que é a segunda maior do Brasil voltada ao público feminino.

A inauguração será realizada na próxima segunda-feira (9), às 16h30, com a presença do governador Rui Costa. “Trata-se de um hospital que vai servir à comunidade baiana. Quem prestará o serviço são os profissionais de saúde. Nada mais justo que, antes de inaugurar, o Hospital da Mulher seja apresentado a eles, para que possam conhecer detalhadamente como funciona este equipamento”, afirmou Vilas-Boas.

A imprensa também conheceu a estrutura do HM nesta sexta (6). Na ocasião, o titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informou que além da assistência em ginecologia, oncologia e mastologia, o hospital vai ofertar novidades, como o Serviço de Média Complexidade em Reprodução Humana Assistida. “Este será o primeiro centro da Bahia e um dos poucos centros do país a oferecer atendimento para casais inférteis dependentes do SUS. Aqui serão realizadas todas as investigações diagnósticas, procedimentos cirúrgicos e terapias clínicas necessárias para reverter a infertilidade conjugal”.

O presidente da Associação de Obstetrícia e Ginecologia da Bahia (Sogiba), Carlos Lino, comemora a criação do hospital de atendimento à mulher. “Tínhamos uma carência muito grande nessa área. A Bahia, durante muitos anos, tinha a necessidade de tratamento ginecológico, principalmente cirúrgico. Haverá a absorção de uma demanda muito grande, quanto à qualificação do atendimento”.

Representante da Comissão de Saúde e presidente da Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado (Alba), a deputada estadual e médica Fabíola Mansur também avalia como positiva a decisão de criar uma unidade de saúde que contempla de forma especializada e exclusiva as baianas. “Sabemos que existiam vários gargalos, como o tratamento dos miomas, emergências ginecológicas, cirurgias de câncer de mama, colo de útero e biopsias. Ver a resolutividade que isso vai trazer para as mulheres baianas me deixa muito feliz. O Governo do Estado começou o ano muito bem”.

O HM não abre na terça (10), dia subsequente à inauguração. O atendimento no ambulatório será iniciado na sexta (13) e começa a receber pacientes da regulação na segunda (16), mesmo dia de abertura da emergência ginecológica. Entre a inauguração e abertura do ambulatório, a unidade passará por procedimentos de higienização e treinamento de equipes já nas instalações do hospital.

Secom
HM/entidades

Notícias relacionadas