Notícias /

Atendimento a pacientes com Zika associado à microcefalia será ampliado no HGRS

21/03/2017 20:50

Dois anos após ser detectado no Nordeste o Zika vírus, o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, ampliará novamente o atendimento aos pacientes com diagnóstico de Zika associado à microcefalia. Com ambulatório de multiespecialidades para gestantes e bebês nascidos com a doença, a unidade passará a contar, nos próximos meses, com mais turnos e novos equipamentos de última geração para acompanhamento desses usuários.

A partir das evidências obtidas desde 2015, o HGRS – que é o maior hospital público do Norte e Nordeste – passou a ser reconhecido mundialmente por publicações científicas em conceituadas revistas internacionais. Isso foi possível também pela parceria com instituições como Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Evandro Chagas e Universidades do Texas e Yale.

A instituição participa, ainda, do ZIP Study (Zika in Infants and Pregnancy), um estudo internacional de coorte, prospectivo, observacional do Zika em crianças e gestantes. O projeto é realizado na Mansão do Caminho com apoio do HGRS para os casos de alto risco e intercorrência na área materno-infantil.

Além do ambulatório de pré-natal de alto risco e dos trabalhos na maternidade e unidades de terapia intensiva, o Hospital Geral Roberto Santos oferece assistência oftalmológica e neuropediátrica especializadas para os casos de zika. No ambulatório de multiespecialidades, às quartas-feiras, as crianças nascidas no HGRS podem contar com profissionais de terapia ocupacional, serviço social, fisioterapia, fonoaudiologia e enfermagem. As famílias recebem visitas domiciliares da equipe para observação e auxílio no desenvolvimento dos bebês.

Ascom HGRS
/hgrs/zika vírus

Notícias relacionadas