Notícias /

Dia “D” de vacinação contra a gripe em Feira de Santana conta com a presença do Ministro da Saúde e Secretário da Saúde da Bahia

15/05/2017 12:05

Os postos de vacinação de todo o país estiveram abertos neste sábado (13) para o Dia “D” de mobilização contra a gripe. Até o dia 26 de maio deverão ser vacinadas, em todo o Brasil, 54,2 milhões de pessoas que integram o público-alvo. A Bahia ocupa a quarta posição no ranking nacional, com a meta de vacinar 2,9 milhões de pessoas e, infelizmente, até o momento menos de 30% deste grupo prioritário se vacinou. Com o objetivo de reverter este quadro, o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, estiveram em Feira de Santana em uma ação de sensibilização.

De acordo com o secretário, até o momento, 54,2 mil (48%) pessoas se vacinaram em Feira de Santana, de um público-alvo formado por 112,4 mil. “Está acima da média estadual, mas precisamos avançar. No ano passado tivemos uma corrida aos postos de saúde porque quase 2 mil pessoas morreram por H1N1 no Brasil. É preciso compreender a importância da vacinação”, pontuou Fábio Vilas-Boas.

“Hoje, o Brasil é o país que mais oferta vacina de influenza. Estamos adquirindo 60 milhões de doses para vacinar 54,2 milhões de brasileiros. A vacina está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) de forma gratuita”, ressaltou o ministro Ricardo Barros.

Ele lembrou ainda que ela é totalmente segura e pode evitar as complicações geradas pelos principais subtipos de influenza que circulam atualmente. “É fundamental que a população-alvo aproveite a oportunidade do Dia “D” para procurar as salas de vacinação e se proteger antes da chegada do período de maior circulação dos vírus”, afirmou o ministro.

Grupos prioritários

Desde o dia 17 de abril, a vacina contra a gripe está disponível nos postos de vacinação para crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além dos professores que são a novidade deste ano.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Prevenção

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

É importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Radioterapia

A população de Feira de Santana (BA) e região também recebeu o segundo acelerador linear do Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS). A estrutura do novo aparelho foi entregue neste sábado, no Hospital Dom Pedro de Alcântara. O acelerador, que é utilizado no tratamento de vários tipos de câncer, possibilitará aumentar o número de atendimentos por mês em 74 municípios da região. O Ministério da Saúde investiu R$ 4,9 milhões na compra do equipamento e construção do bunker (espaço destinado para instalação do aparelho).

Notícias relacionadas