Notícias /

Itaeté sedia capacitação em controle e manejo de escorpiões

31/05/2017 14:52

O município de Itaeté sediou, recentemente, uma capacitação em controle e manejo de escorpiões, promovida pela Base Regional de Saúde de Itaberaba, do Núcleo Regional de Saúde Centro-Leste, tendo como instrutor o técnico da Vigilância Entomológica, Edson Bastos Fernandes.

A capacitação foi constou de aulas teórico-práticas e teve como público alvo os coordenadores e agentes de combate às endemias (ACE), objetivando discutir sobre as medidas de educação em saúde para a orientação da população sobre o risco e controle dos acidentes escorpiônicos; treinar os métodos de captura, manejo, acondicionamento e fluxo dos exemplares e habilitar os profissionais para a identificação das espécies de escorpiões de importância para a saúde pública.

A Região Centro-Leste teve notificados 2.564 casos de acidentes por animais peçonhentos através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan, no ano passado. Os escorpiões foram responsáveis por 1.695 (66,1%) destes agravos, sendo que 406 ocorreram na Regional de Saúde de Itaberaba, tendo como municípios de maior frequência de escorpionismo Itaberaba (78 casos), Bonito (68) e Andaraí (66). Segundo Edson Fernandes, o evento coloca em prática o Programa para Controle e Manejo de Escorpiões, no qual vem atuando como multiplicador de informações.

Projeto

Com o objetivo de preparar técnicos para atuarem como multiplicadores, o Centro Antiveneno da Bahia (Ciave), órgão coordenador do Programa Nacional de Controle de Acidentes por Animais Peçonhentos no Estado (PNCAAP-BA), em parceria com o Laboratório Central do Estado (Lacen) e apoio do Ministério da Saúde, iniciou em 2009 o Projeto de Capacitação para Controle e Manejo de Escorpiões para profissionais de vigilância em saúde da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), de Regionais de Saúde e dos Centros de Controle de Zoonoses dos municípios, visando a estruturação do Programa para Controle e Manejo de Escorpiões (manejo ambiental) no Estado.

Em 2012, o Ciave realizou em Salvador o segundo curso para a capacitação de técnicos das regionais de saúde. Já em 2013, foram realizadas algumas capacitações em regiões de maior ocorrência de acidentes no interior do Estado, através da equipe técnica do serviço de entomologia do Lacen, em parceria com o Ciave e apoio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep).

Segundo Jucelino Nery, farmacêutico do Ciave e coordenador do PNCAAP no Estado, espera-se que uma vez habilitados através dessas capacitações, os agentes de endemias possam desenvolver as ações de manejo ambiental para controle de escorpiões incorporadas à sua rotina, contribuindo para a redução do número de acidentes, bem como da sua morbi-mortalidade.

O coordenador do PNCAAP-BA ressalta ainda que algumas espécies de escorpiões têm se proliferado nas áreas urbanas em decorrência da sua grande capacidade de adaptação aos ambientes alterados pelo homem. Nos períodos com forte calor ou de chuvas frequentes, os escorpiões saem dos esconderijos em busca de alimento, o que aumenta o risco de acidentes. Outra causa do aumento de acidentes é o desmatamento, que faz com que estes animais procurem novos locais para se protegerem, se aproximando das residências.

Medidas simples podem reduzir a sua ocorrência próxima dos domicílios, como manter limpos quintais e jardins; não acumular folhas secas e lixo domiciliar; acondicionar o lixo em sacos plásticos ou outros recipientes apropriados e fechados; não jogar lixo em terrenos baldios; manter os terrenos baldios limpos; evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como acúmulo de materiais de construção, entulhos e pedaços de madeira; rebocar paredes e muros para que não apresentem vãos ou frestas, dentre outras. Nos casos de acidentes, a vítima deve procurar um hospital o mais rápido possível.

Fonte: Ciave
Ciave/itaeté

Notícias relacionadas