Notícias /

Bahia contabiliza um aumento de 28,8 % na doação de órgãos

07/06/2017 14:29

Entre os meses de janeiro e maio desse ano, a Bahia registrou um aumento de 28,8% no número de doação de múltiplos órgãos, em comparação com o mesmo período do ano passado. Com esse resultado, foi possível ampliar, no mesmo período, o número de transplantes de rins, de 39 para 66; de fígado, de 9 para 19, e de córneas, de 190 para 198. Para a coordenadora do Sistema Estadual de Transplantes, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Rita de Cássia Pedrosa, os investimentos que estão sendo feitos pelo Governo do Estado nessa área, têm se revertido em resultados “muito benéficos para a população que precisa de um transplante”.

Entre os fatores que contribuíram para o aumento no número de doações e transplantes de órgãos, Rita de Cássia cita a contratação de médicos captadores, que ficam disponíveis nos hospitais para a retirada dos órgãos; a realização de biópsia renal antes da realização do transplante de rim, facilitando a identificação dos rins em condições de serem transplantados; a capacitação de profissionais das unidades hospitalares para o acolhimento e a abordagem adequados às famílias dos potenciais doadores, e as ações educativas de incentivo à doação.

“Investimentos feitos pela Sesab para ampliar o número de doação e transplante de órgãos na Bahia frutos positivos”, pontuou a médica, acrescentando que a negativa familiar à doação, que ainda é bastante significativa, ocorre não apenas por questões de cunho religioso, mas também pela falta de conhecimentos adequados sobre o processo doação/transplante, não só por parte da população em geral, como também dos próprios profissionais de saúde.

Atualmente, cerca de 2.000 pacientes estão na fila de espera por um transplante de órgão na Bahia, mas a ideia é reduzir e, no caso de alguns órgãos, como a córnea, zerar essa fila de espera. Além de aumentar a quantidade de transplantes, a política estadual ainda deve realizar procedimentos que foram pouco expressivos, como os transplantes de coração e pulmão.

Ascom/Sesab
central de transplante/aumento

Notícias relacionadas