Notícias /

Ciave apresenta experiência exitosa na prevenção do suicídio

08/06/2017 14:04

O Centro de Informações Antiveneno (Ciave), através do seu Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (Neps), apresentou a sua experiência exitosa sobre a prevenção do suicídio durante o Workshop “Estabelecendo Diálogo para a Prevenção do Suicídio no Brasil”. O evento, que ocorreu em Brasília nos dias 30 e 31 de maio, foi promovido pelo Ministério da Saúde (MS) e Organização Panamericana da Saúde (OPAS).

Com o objetivo de discutir estratégias de operacionalização das Diretrizes Nacionais para Prevenção do Suicídio, estabelecidas através da Portaria GM 1.876/2006, o workshop reuniu representantes do Ministério da Saúde, de secretarias de estaduais e municipais de saúde, de instituições acadêmicas, de organizações da sociedade civil, de organismos governamentais e não-governamentais.

O Neps apresentou várias propostas como contribuição para a elaboração de um futuro Plano Nacional de Prevenção do Suicídio. Dentre elas estão a capacitação para profissionais da saúde geral e da saúde mental; a inclusão da disciplina “Prevenção do suicídio” em todos os cursos de graduação e nas Residências das áreas de saúde; a inclusão de uma disciplina que contemple a prevenção do suicídio para todos os currículos no ensino fundamental e médio (considerando as elevadas taxas de suicídio entre jovens no Brasil); a explanação do tema “Abordagem ao paciente suicida” a todos os servidores públicos admitidos na esfera municipal, estadual e federal; a inclusão da avaliação de risco de suicídio nas unidades de emergência hospitalares, bem como a criação de uma pulseira de cor roxa para anexar ao braço de pacientes em risco de suicídio, admitidos em hospitais e UPAS, para que possam ser tratados de forma humanizada e com os cuidados técnicos que exigem.

Segundo a psicóloga Soraya Carvalho, representante do Ciave no evento, “o produto deste debate resultou em propostas concretas que serão mais uma vez discutidas no Grupo de Trabalho do MS. Pretende-se, em um segundo momento, que o material seja reavaliado até que possa se tornar o Plano Nacional de Prevenção do Suicídio.”

Fonte: Ciave

Notícias relacionadas