Notícias /

Campanha no HGRS reforça importância do descarte adequado de perfurocortantes

12/07/2017 13:37

Em atenção ao Mês Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, o Serviço Integrado de Atenção à Saúde do Trabalhador do Hospital Geral Roberto Santos (Siast-HGRS) promove, até a primeira semana de agosto, a campanha denominada ‘Descarte Adequado de Perfurocortante’. A ação, que abrange todas as unidades da instituição, pretende reforçar a importância do descarte adequado dos materiais perfurocortantes, implementando, assim, a cultura de segurança na instituição.

De acordo com a enfermeira Flávia Sampaio, coordenadora do Siast-HGRS, além de informar e conscientizar, a campanha visa reduzir o número de acidentes entre os trabalhadores e estudantes da área de saúdem que atuam no hospital. “Faremos demonstrações, exemplificando o que é certo e errado na manipulação dos materiais perfurocortantes, e, ao longo de quatro semanas, técnicos de referência ficarão responsáveis por treinar equipes de todos os setores. Vamos abordar os fluxos de acidente em serviço no HGRS com todo quadro funcional. Desse modo, os profissionais entrarão no clima de segurança, aderindo às práticas de trabalho seguras”, conta ela.

A cultura de segurança, conforme explica Flávia, é o comprometimento compartilhado entre gestores e trabalhadores para garantir a segurança do ambiente de trabalho: “uma cultura de segurança permeia todos os aspectos do ambiente de trabalho e encoraja cada indivíduo da organização a se responsabilizar pela segurança e a prestar atenção ao que estiver relacionado a ela”.

Perfurocortantes são os objetos e instrumentos contendo cantos, bordas, pontos ou protuberâncias rígidas e agudas, capazes de cortar ou perfurar, segundo a classificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Lâminas, bisturis, agulhas, escalpes e ampolas de vidro são alguns dos exemplos.

Um levantamento divulgação pelo Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) diz que 41% dos acidentes com perfurocortantes ocorrem após o uso e antes do descarte, 39% durante o uso do produto e 16% após o descarte. Sendo assim, 80% dos acidentes ocorrem sob a responsabilidade do profissional que está realizando o procedimento.

“Os acidentes com exposição a materiais biológicos são uma preocupação em todas as instituições de saúde do país. Daí a necessidade de conscientizar o trabalhador para que efetue o descarte adequado, em local apropriado, sem colocar em risco sua incolumidade física e dos demais profissionais que circulam no mesmo ambiente de trabalho”, reitera a coordenadora do Siast.

Adotada pelo Siast-HGRS, a recomendação do Ministério da Saúde é para que os materiais perfurocortantes sejam descartados separadamente, no local de sua geração, imediatamente após o uso ou necessidade de descarte, em recipientes de paredes rígidas, resistentes à punctura, ruptura e vazamento, resistentes ao processo de esterilização, com tampa, devidamente identificados com o símbolo internacional de risco biológico, acrescido da inscrição de ‘perfurocortante’ e os riscos adicionais, químico ou radiológico.

Ascom HGRS
/HGRS/perfurocortantes

Notícias relacionadas