Notícias /

Notificação de intoxicação e acidentes por animais peçonhentos são discutidos em evento da Divep

18/07/2017 18:18

Acidente por Animal Peçonhento e Intoxicação Exógena foram temas discutidos durante a programação do Seminário sobre Doenças e Agravos de Notificação Compulsória – Vigilância Hospitalar 2017, promovido pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), que aconteceu na última semana, no auditório do Centro de Atenção à Saúde (CAS).

O Seminário teve como objetivo promover a integração, aprendizado e troca de experiências entre os profissionais dos Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar e representantes dos Núcleos e Bases Regionais de Saúde, além de técnicos do Centro de Informações Antiveneno (Ciave), contando também com a presença de profissionais das diretorias de Vigilância Epidemiológica, Vigilância e Atenção á Saúde do Trabalhador e da subcoordenação de Informação em Saúde da Vigilância Epidemiológica Municipal de Salvador.

Ao falar sobre as intoxicações exógenas, Daniel Rebouças, médico toxicologista e diretor do Ciave, enfatizou a relevância da notificação desses agravos, os quais acometem anualmente cerca de 3% da população de países em desenvolvimento, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O farmacêutico do Ciave e coordenador do Programa de Controle de Acidentes por Animais Peçonhentos no Estado da Bahia, Jucelino Nery, ressaltou que os profissionais devem estar atentos para a qualidade das informações, o que pode repercutir na interpretação dos dados epidemiológicos e, consequentemente, na programação das ações em saúde.

Só em 2016 foram notificados 18.000 eventos tóxicos no Estado, através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, apesar de ser bastante significativa a subnotificação. No mesmo ano, o Ciave atendeu cerca de 7.500 casos de intoxicação.

Fonte: Divep
/ciave/seminário

Notícias relacionadas