Notícias /

Hupes e Sesab participam do Julho Amarelo com testes rápidos de hepatite e campanha educativa

27/07/2017 19:16

Dia 28 de julho é o Dia Mundial da Luta Contra Hepatites Virais e o Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) participa dessa campanha com a realização de testes rápidos de Hepatites B e C, distribuição de material educativo, orientações médicas e palestras. Na sexta-feira (28/07), das 8h às 12h, quem vier ao Hospital das Clínicas terá a oportunidade de conhecer melhor essa enfermidade e se informar. A data foi estabelecida pelo Ministério da Saúde e o Comitê Estadual de Hepatites Virais para ajudar na luta e prevenção à doença

Este trabalho será feito em parceria com o Grupo Vontade de Viver e o Centro Estadual especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap), através do Departamento de Vigilância Prevenção e Controle das IST, HIV/Aids e das Hepatites Virais (Divep) da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Na sexta-feira (28/07), das 8h às 12h, quem vier ao Hospital das Clínicas terá a oportunidade de conhecer melhor essa enfermidade e se informar. A data foi estabelecida pelo Ministério da Saúde e o Comitê Estadual de Hepatites Virais para ajudar na luta e prevenção à doença.

Os testes e as ações educativas, voltadas à população em geral, acontecem das 8h às 12h na entrada principal do hospital. Simultaneamente, a Gerência de Ensino Pesquisa e Extensão, do Hupes, promoverá das 8h às 9h30, a Mesa Redonda: “Hepatites B e C: diagnóstico e prevenção”, que acontecerá no anfiteatro do Hupes. A mesa terá como palestrantes o presidente do Grupo Vontade de Viver, de apoio aos Portadores de Hepatites Virais, Rômulo José Valença Correa; o chefe da Unidade do Sistema Digestivo, André Lyra; o enfermeiro do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), e o enfermeiro Jackson Silva. O evento é voltado para estudantes e profissionais da área de saúde.

Saiba mais sobre as hepatites virais

A doença crônica do fígado pode ser decorrente de diversas causas. Algumas das mais comuns são as hepatites C e B, que, por serem doenças silenciosas, muitas vezes podem passar despercebidas. Longe de ser insignificante, a doença hepática crônica é responsável, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), pela morte de cerca de 1,4 milhão de pessoas por ano.

O tradicional Julho Amarelo é uma forma de ampliar as discussões acerca do diagnóstico precoce e tratamentos das hepatites virais. Dentre os tipos mais comuns estão à hepatite A que provoca apenas hepatite aguda e pode ser transmitida pelo contato oral-fecal entre pessoas ou por alimentos e água contaminada; a hepatite B transmitida principalmente pela via sexual e a hepatite C cuja infecção ocorre por meio de sangue contaminado (compartilhamento de material perfuro-cortante). Com sintomas que muitas vezes não são notados, as hepatites B e C podem evoluir para quadros crônicos, cirrose e câncer de fígado. Para um acompanhamento mais adequado e obtenção da cura, é importante que o diagnóstico seja realizado o mais precocemente possível.

“A doença representa um importante problema de saúde pública. A hepatite crônica C, por exemplo, tem uma prevalência significativa no Brasil e no Mundo. Cerca de 2 milhões de brasileiros são infectados cronicamente por ela; destes aproximadamente 10 a 20% irão evoluir para uma cirrose hepática ao longo de 20 anos. Portanto a hepatite C, e as hepatites, em geral, são doenças que merecem uma atenção especial”, afirma o hepatologista e chefe da Unidade do Sistema Digestivo do HUPES, Dr. André Lyra.

Serviço

O atendimento do Ambulatório de Hepatologia acontece nas terças, quartas e quintas-feiras, das 13h às 19h, no Pavilhão de Ambulatórios Magalhães Neto (AMN). Para ser atendido no serviço, o paciente deve ser encaminhado pelo médico da rede SUS.

Fonte: Hupes
/hepatites/julho amarelo

Notícias relacionadas