Notícias /

Pais de alunos são alertados sobre riscos de intoxicação no ambiente doméstico

01/08/2017 15:10

A enfermeira Edilúcia Salomão, do Centro de Informações Antiveneno (Ciave) participou de reunião com pais de alunos da Escola Municipal Austricliano de Carvalho, na Fazenda Grande do Retiro, para orientar quanto aos riscos de intoxicação no ambiente doméstico. Estiveram presentes também funcionários da escola e representante do Conselho Tutelar. Aprofessora Simone Coutinho, coordenadora pedagógica da Escola, solicitou a parceria do Ciave, com o objetivo de alertar os pais dos estudantes sobre o perigo da aquisição e uso de venenos e substâncias tóxicas.

A enfermeira disse ser importante repassar as orientações para os pais das crianças, pois o reconhecimento destes riscos no ambiente doméstico pode evitar um número significativo de intoxicações envolvendo as crianças, principalmente. Jakeline Silva, mãe de Jonathan, estudante do 1º ano, ressaltou a importância do encontro: “Só assim vemos como há uma deficiência de nós pais na interação com os nossos filhos. A palestra nos ensinou e alertou sobre riscos que podemos evitar com as crianças. Eu, particularmente, aprendi muito, pois a reutilização de vasilhas para guardar materiais de limpeza era constante em minha casa. Agora reconheço o perigo de ações como essa. Estarei pondo em prática o que aprendi”.

De acordo com a vice-gestora da unidade escolar, Isis Ceuta,”a participação do Ciave em nosso encontro veio fortalecer a parceria entre a escola e as famílias no cuidado com as crianças. Foi um momento para aprendermos sobre os riscos da intoxicação no lar, dividirmos experiências e tirarmos dúvidas, inclusive aquelas que nem sabíamos ter. Agradecemos ao Ciave o cuidado com o tema e com as nossas famílias. Continuaremos multiplicando o que ouvimos, levando para a nossa equipe escolar, para as nossas salas de aula, para as nossas crianças, as informações necessárias para fazermos das nossas casas e da nossa escola locais mais seguros para todos”.

Mais de 60% dos casos de intoxicação registrados pelo Ciave ocorreram em residências, com o envolvimento de medicamentos, produtos de limpeza e raticidas clandestinos (como o “chumbinho”). Nestas circunstâncias, as maiores vítimas são as crianças, principalmente, as menores de 5 anos.

Fonte: Ciave
Ciave/escola