Notícias /

Feira de Saúde destaca produção científica e tecnológica na Bahia

08/08/2017 21:38

“A Bahia quer se destacar, se firmar como um estado de produção científica, tecnológica e de conhecimento na área da saúde, e tem mostrado potencial para isso. Portanto, é muito importante para o estado sediar eventos como este. Estamos apoiando a feira e vamos continuar incentivando”, afirmou o governador Rui Costa, nesta terça-feira (8), durante abertura da 1ª Feira de Soluções para a Saúde – Zika e Síndromes Congênitas – e Seminário Internacional ZiKa, promovido pela Unicef, em Salvador.

Até quinta-feira (10), serão apresentados produtos, serviços e ações voltados para o combate, prevenção, diagnóstico e tratamento da Zika, Dengue e Chikungunya. Este é o primeiro evento do gênero no País. A Bahia foi escolhida para ser sede do evento por concentrar experiências exitosas sobre o tema, a exemplo dos testes rápidos para diagnóstico das três doenças, que são produzidos e distribuídos pelo laboratório público do Estado, a Bahiafarma, para todo o Brasil, permitindo assim, o diagnóstico em até 20 minutos.

De acordo com o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, a Bahia é um celeiro de pesquisadores de ponta. “Temos aqui centros de pesquisa, como a Fiocruz, que tem se dedicado ao estudo dessas doenças transmitidas pelos mosquitos, e temos a Bahiafarma, que é um laboratório público estadual, que é pioneiro no desenvolvimento do teste diagnóstico para a Zika, e tem investido, junto com parceiros internacionais, no desenvolvimento de novas técnicas de diagnóstico para outras doenças”, destacou.

Programação

Durante os três dias do evento, uma rica programação apresentará soluções de caráter social,

industrial e de serviços que podem, em muitos casos, ser replicadas por diversas pessoas e instituições em todo o Brasil e até no exterior. Dentre essas iniciativas, serão apresentadas as experiências do Centro Estadual de Prevenção e Reabilitação da Pessoa com Deficiência (Cepred), principal centro de reabilitação do estado para reabilitação de crianças com microcefalia, atendendo 90 pacientes. Em paralelo, a ONG Abraço a Microcefalia apresenta a experiência de reunir mães que têm filhos com microcefalia.

Ações de comunicação que utilizam influenciadores digitais e humor como elementos de engajamento do público nas redes sociais, estimulando o compartilhamento de mensagens sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti, também terão destaque. Além disso, haverá exibição de vídeos 360°, como na demonstração do ciclo de vida do mosquito com o auxílio de microscópios, e vídeos educativos, em uma estrutura de minicinema.

Investimento

Na ocasião, o governador comentou sobre futuros investimentos e parcerias internacionais na área da saúde. “No final do mês, vou assinar, em Kiev, na Ucrânia, documento para a vinda de uma fábrica de insulina para a Bahia. Isso tudo faz parte de uma estratégia para ampliar a produção, a pesquisa e o conhecimento de fármacos e medicamentos no estado, agregando valor a nossa economia, e, consequentemente, impulsionando a geração de emprego e renda para a população”, destacou Rui.

Fonte: Secom

Notícias relacionadas