Notícias /

CIAVE comemora 37 anos de fundação com exposição e seminário

25/08/2017 19:13

Referência na área de toxicologia para todo o Nordeste, o Centro Antiveneno da Bahia (Ciave), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), está completando esta semana 37 anos de funcionamento. Para marcar a passagem da data, acontece a 3ª Semana Estadual de Prevenção das Intoxicações, que será instalada na próxima segunda-feira, dia 28, às 8h30min, no auditório centro, que funciona anexo ao Hospital Geral Roberto Santos (HGRS). A programação será aberta com um café da manhã, com apresentação dos 37 anos de história, situação e perspectivas do Ciave.

Na terça-feira, dia 29, servidores e estagiários do Ciave irão à sede da Hemoba para doar sangue. No dia seguinte, quarta-feira, de 8h30min às 12h30, no auditório do Hospital Geral Roberto Santos, acontece o 4º Seminário de Toxicologia, com o objetivo de capacitar profissionais de saúde (emergencistas da rede pública da Região Metropolitana). O evento terá como convidado o professor Francisco França, da USP e do Instituto Butantan, que abordará o tema Animais Peçonhentos.

Na quinta-feira, durante todo o dia, no saguão do HGRS, está programada uma exposição de animais peçonhentos, plantas tóxicas e outros materiais relacionados às atividades do Ciave, além de distribuição de materiais educativos e divulgação de informações sobre intoxicações em geral, com ênfase nas ações preventivas e primeiros socorros.

Referência

Segundo serviço de toxicologia do país a entrar em funcionamento, o Ciave é responsável pela normatização, regulação e controle de atividades ligadas à toxicologia; orientação toxicológica em geral para prevenção, diagnóstico e tratamento de intoxicações exógenas; atendimento médico de urgência e acompanhamento de pacientes intoxicados; realização de análises toxicológicas de urgência em pacientes atendidos na rede pública de saúde e monitoramento terapêutico de fármacos; manutenção do laboratório de animais peçonhentos e controle e manutenção de bancos de antídotos, entre outras atividades relacionadas à toxicologia.

O serviço conta ainda com o Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (NEPS), criado em 2007, que além do acompanhamento psicológico, disponibiliza atendimento psiquiátrico ambulatorial, terapia ocupacional e reuniões informativas para familiares de pacientes que tentaram suicídio. A coordenadora do Núcleo, Soraya Carvalho, conta que o serviço é voltado ao atendimento de pacientes com depressão grave e risco de suicídio. “Atualmente, somos referência na Bahia e também estamos exportando o modelo para outros centros no Brasil”, revela a psicóloga.

Destaque também, no Ciave, para o jardim de plantas venenosas, fundamental para identificar as espécies de plantas que causam envenenamento ou algum tipo de intoxicação, garantindo o tratamento adequado às vítimas.

O centro atende cerca de 7.500 ocorrências tóxicas por ano e registra cerca de 16 mil acidentes por animais peçonhentos e 3 mil casos de intoxicações em geral, através de notificações recebidas pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação, ocorridas em toso os municípios da Bahia. O Ciave, nesses 37 anos de atuação, já capacitou, através de estágio, 1.200 estudantes da área de saúde e já capacitou mais de 54.600 emergencistas e 15 mil profissionais de saúde de nível médio.

Ascom/Sesab
Ciave/37anos

Notícias relacionadas