Notícias /

Servidores do Cedeba vivem dificuldades dos diabéticos no projeto de qualificação

04/09/2017 17:28

A acuidade visual vai sendo reduzida até a perda total da visão. Esta, uma das complicações do diabetes mal-controlado, foi uma situação simulada para os participantes da primeira, de um total de quatros turmas, do III Módulo do Projeto de Qualificação Técnica dos servidores da área técnica administrativa do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), na manhã de hoje.

No Laboratório de Empatia – Oficina do Amor, os servidores estão aprendendo de forma prática e, com muita emoção, as complicações e dificuldades dos pacientes com diabetes com problemas de visão e mobilidade. Eles passam por seis estações durante o treinamento. Depois, contam a experiência que viveram, enquanto outro grupo atua como observador. O módulo, sob a Coordenação de Educação em Diabetes e Apoio à Rede (Codar), teve como facilitadora, a psicóloga clínica, que atua como voluntária no Cedeba, Jeane Braidy, com a participação de Graça Velanes e Júlia Coutinho, da (Codar).

Na primeira estação, o participante vai tendo sua acuidade visual reduzida até ter os olhos vendados e nada mais enxergar. E segue para a segunda estação, onde faz a exploração sensorial tátil com ausência da visão. A facilitadora pede que a pessoa, por meio do tato, descreva o que percebe em dois quadros. Em seguida, vem a exploração sensorial olfativa, para a identificação de diversas frutas.

As dificuldades por que passam os pacientes com diabetes na locomoção foram vividas pelos servidores que participam do treinamento em duas estações: Redução da sensação protetora plantar e a redução da mobilidade que chega a etapa em que são necessárias duas muletas para a locomoção.

Na segunda fase da oficina, os participantes respondem quais as vivências que mais os sensibilizaram por ordem de impactos, sugerem ações que consideram importantes para melhorar a qualidade de vida dos pacientes diabéticos com limitações físicas e no ultimo quesito são estimulados a acrescentar as sugestões que julgar necessário.

Também é apresentado o resultado das experiências com a exploração sensorial do tato e do olfato na ausência da visão. O primeiro quadro de arte abstrata, sem forma e sem cor foi identificado de maneiras diferentes pelos participantes. Já no quadro menor que trazia um pombo em alto relevo, simbolizando o espírito santo, os servidores identificaram como diferentes animais alados.

Com essa experiência os servidores estão vivenciando as dificuldades que os pacientes enfrentam, podendo assim, melhor compreendê-los. A atividade realizada hoje alcançará mais três turmas de servidores do Cedeba.

O Projeto de Qualificação Técnica dos servidores da área técnica administrativa do Centro de Diabetes, iniciativa conjunta da Coordenação de Desenvolvimento de Pessoas (Codep), Coordenação Técnica (Cooatec) e Codar, enfocará no IV Módulo a Promoção da Saúde do Trabalhador.

Nesta segunda-feira (11), a coordenadora técnica do Cedeba, a endocrinologista Flavia Resedá, faz a segunda apresentação do Fluxo de Atendimento da unidade para servidores administrativos, às 11 horas. A iniciativa tem o propósito de fazer com que todos os servidores apropriem-se do conhecimento sobre os serviços oferecidos pelo Cedeba, permitindo-lhes ajudar pessoas que busquem informações até mesmo fora da unidade.

Ascom Cedeba
/cedeba/Qualificação

Notícias relacionadas