Notícias /

Maternidade de Referência participa de congresso sobre sífilis no Japão

19/09/2017 11:45

Entre os dias 19 e 22 de agosto, o coordenador do Núcleo de Epidemiologista da Maternidade de Referência Prof. José Maria de Magalhães Netto, Dr. Juan Calcagno, participou do 21º Congresso Internacional de Epidemiologia realizado no Centro de Convenções Sonic City, em Saitama, cidade da grande Tóquio, no Japão.

Organizado pela International Epidemiological Association (IEA) em conjunto com a Japan Epidemiological Association (JEA), o congresso reuniu estudantes, profissionais e pesquisadores para apresentar pesquisas e discutir ideias relacionadas à educação, ciência e tecnologia em saúde.

Com participação de mil epidemiologistas de cerca de 60 países, o evento teve como tema “Saúde global/regional/local e Epidemiologia num Mundo em Mudança”. O encontro realizou um forte diálogo e continuou os debates do último encontro dessa Associação, realizado em 2014 em Anchorage, no Alasca.

O médico epidemiologista Juan Calcagno levou para o congresso o trabalho intitulado: “Epidemiological profile of syphilis in pregnant women in Salvador/Bahia, Brazil: a public health problem” (Perfil epidemiológico de sífilis em gestantes em Salvador/Bahia/Brasil: um problema de saúde pública).

O trabalho foi fruto de uma pesquisa realizada na Maternidade de Referência, administrada pelo Instituto Hygia, que incentiva atividades voltadas para pesquisas científicas, qualificação e formação.

“Em um evento científico de proporções mundiais, como foi o 21º congresso mundial de epidemiologia, têm-se uma ótima oportunidade de não somente atualizar ou se envolver com temáticas novas, mas também fazer contato com pessoas envolvidas na área. Portanto é um momento de novas realidades, experiências e convivências que se transformam em novas aprendizagens que podem trazer benefícios institucionais”, declarou Calcagno.

Os dados apresentados por ele foram obtidos através dos registros das mulheres grávidas e puerperais com diagnóstico de sífilis durantes a gestação. Os critérios de inclusão foram todas gestantes diagnosticadas com sífilis residentes na cidade de Salvador, Bahia.

A incidência de sífilis foi analisada de acordo com a região de residência, cor da pele, escolaridade, idade materna, local onde foram realizados o pré-natal e o parto.

“A maioria destes eventos abrem espaço para a apresentação de trabalhos científicos. Assim, divulgar os estudos e trabalhos realizados na Maternidade de Referência Prof. José Maria para um grupo seleto de profissionais, gerando debates e troca de saberes, é demonstrar publicamente que a maternidade possui trabalhos sérios visando sempre trazer melhorias para o mundo e produzindo ferramentas de uso comum. Desta forma o núcleo de epidemiologia da nossa unidade contribuiu e contribui na luta sobre o problema de saúde pública da sífilis no Brasil”, disse.

A próxima edição do congresso já tem data marcada e acontecerá em Melbourne, Austrália, em 2020.

Ascom Maternidade José Maria
/maternidade José Maria/Japão

Notícias relacionadas