Notícias /

Seminário discute a prevenção do suicídio

26/09/2017 14:05

Em comemoração ao Setembro Amarelo, o Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (Neps), do Centro Antiveneno, promove amanhã (27), das 8 às 12h, o Seminário Ações e Políticas de Prevenção ao Suicídio na Bahia. O encontro acontece no auditório do prédio anexo ao Hospital Geral Roberto Santos. As inscrições são gratuitas e feitas no local do evento.

Nos últimos dez anos, a taxa de suicídio cresceu mais de 40% entre os brasileiros de 15 a 29 anos, o que aponta a necessidade de intensificar as medidas de proteção e orientação para os jovens e adolescentes. Na Bahia, dados preliminares apontam que entre 2010 e 2017 foram contabilizados 3.324 casos de suicídio, sendo que apenas neste ano são 114 registros.

Os palestrantes do seminário serão: Liliane Mascarenhas, diretora de Gestão do Cuidado; Alex Miranda, diretor da Rede Gestão Direta; Soraya Carvalho, diretor5a do Neps; Maira Oliveira, terapeuta ocupacional do Neps; Cíntia Mesquita, enfermeira do Neps; Miriam Gerender, secretária da ABP-Ba e Josiana Rocha, do Centro de Valorização da Vida (CVV).

Sinais e sintomas

A ideia suicida é acompanhada de grande sofrimento e perspectiva pessimista. É comum a ocorrência de expressões depreciativas e sentimento de culpa, incapacidade e rejeição. Outros sinais e sintomas que podem estar presentes são: tristeza profunda, frustração, irritabilidade, choro frequente, apatia, dificuldade de interação, isolamento social, baixa autoestima, insônia e comportamentos agressivos dirigidos para si ou para outros.

Estudos apontam que cerca das 40% pessoas que cometem suicídio buscam atendimento médico entre dois e sete dias antes e 50% tem história de tentativa anterior. Isso significa que, sobretudo, no caso de jovens e adolescentes, os pais, amigos, profissionais de saúde e professores desempenham papel fundamental na identificação dos sinais e sintomas para que o indivíduo seja encaminhado a um serviço especializado.

Em Salvador existem três emergências com atendimento psiquiátrico 24 horas. São eles: Hospital Juliano Moreira, em Narandiba, Hospital Mário Leal, no IAPI, e o 5º Centro de Saúde, localizado na Avenida Centenário. O atendimento ambulatorial está disponível no Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio (NEPS), que é vinculado ao Centro de Informações Antiveneno (Ciave) e funciona no Hospital Geral Roberto Santos, bem como nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), que estão presentes na capital e no interior. O Centro de Valorização da Vida (CVV) também presta atendimento tanto pelo telefone, ligando 141 ou pelo site http://www.cvv.org.br/.

Ascom Sesab
/ciave/seminário/suicídio

Notícias relacionadas