Notícias /

Maternidade de Referência participa do 5º Congresso Brasileiro de Epidemiologia em Florianópolis

12/10/2017 11:56

O Núcleo de Epidemiologia e Pesquisa da Maternidade Prof. José Maria de Magalhães Netto, esteve presente no 5º Congresso Brasileiro de Epidemiologia, que aconteceu entre os dias 7 e 11 de outubro, em Florianópolis. Organizado pela comissão de Epidemiologia da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), o evento discutiu temas como: Zika vírus, inferência causal e as situações de saúde dos diferentes grupos populacionais. Além de violência, doenças crônicas não transmissíveis, ensino e pesquisa em Epidemiologia.

O representante do Núcleo de Epidemiologia e Pesquisa, Dr. Juan Calcagno, destaca. “Participar do congresso foi uma oportunidade ideal para o encontro com pesquisadores e epidemiologistas de renome nacional e internacional. Neste contexto foi possível discutir e debater os principais problemas de saúde pública nacional e mundial”.

O congresso contou com uma cerimônia de abertura intitulada: “A Epidemiologia em defesa do SUS: mas qual SUS?”, que foi proferida pelo renomado professor Jairnilson Paim. Na oportunidade, o Núcleo de Epidemiologia e Pesquisa da maternidade referida teve aprovado dois trabalhos científicos que foram apresentados em formato de pôster nos dias 9 e 10 no Congresso.

Os trabalhos foram realizados com dados primários da Maternidade Magalhães Netto, com o intuito de analisar e refletir sobre as políticas públicas e os indicadores de saúde no contexto local. Os resumos aprovados foram produtos do trabalho realizado pelo Núcleo nos últimos anos, intitulados: “Associação entre a classificação de risco e a mortalidade materna, segundo o local de residência, no ano de 2016” e “Magnitude da Sífilis em gestantes e o tratamento dos parceiros 2014-2015): um problema de saúde pública”.

“É Sempre muito bom participar deste tipo de evento por permitir, dentre outros, tecer parcerias, gerar novas ideias, aprimorar o trabalho realizado com o consequente crescimento e melhora das rotinas do serviço”, declarou Lívia Pereira enfermeira do Núcleo de Epidemiologia e Pesquisa da Maternidade de Referência em Salvador.

Notícias relacionadas